Oscar vai exigir mais diversidade em indicados a melhor filme a partir de 2024


Academia dos EUA, organizadora da premiação, anunciou novos requisitos para que produções concorram em sua principal categoria. Bong Joon-Ho admira as estatuetas que ganhou no Oscar 2020
Eric Gaillard/Reuters
A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira (8) novas exigências para que produções sejam indicadas à categoria de melhor filme do Oscar a partir de 2024.
As medidas fazem parte de um plano da organizadora da maior premiação do cinema para aumentar a diversidade da indústria.
Em resumo, produções que quiserem concorrer à principal categoria do Oscar deve atender a dois dos quatro critérios:
ter membros de minorias, como negros ou latinos, em papéis de protagonistas ou coadjuvantes, ou 30% do elenco composto por grupos pouco representados, ou narrativa principal focada nestes grupos;
ter um número determinado de membros de grupos pouco representados, como mulheres ou pessoas com deficiência, em cargos de liderança ou 30% da equipe geral formada por membros destes grupos;
oferecer cargos pagos de estágio ou de aprendizado para membros de grupos pouco representados nos estúdios, distribuidoras e produtoras, além de vagas de oportunidades de desenvolvimento de habilidades e de treinamento para membros destes grupos em cargos menores na equipe de produção;
ter cargos de liderança nos estúdios e/ou produtoras preenchidos por membros de minorias ou grupos pouco representados nas equipes de marketing, distribuição e/ou publicidade.
Todas as demais categorias devem manter suas exigências atuais.