O que esperar do seu empregador quando ele é uma startup? 5 qualidades para ser um colaborador desse universo

Antes de tudo, o que é uma startup?
Startup é uma organização em busca de um modelo de negócio. Normalmente as startups conhecem muito bem um problema a ser resolvido no mercado mas não têm uma solução toda definida ainda. A maior parte delas não tem um produto muito pronto, canais de vendas claros e muito menos estruturas organizacionais definidas. E isso não é um problema.
As características mais desejadas na hora do recrutamento:
1. Energia alta
Pessoas com a capacidade de fazer acontecer são as mais requisitadas. Claro que cada tipo de empresa vai procurar um conjunto de competências específicas, mas a habilidade de executar e engajar as pessoas em seus projetos faz toda a diferença.
Imagine que essas organizações têm poucas pessoas para tocar o dia a dia e ainda criar, quase sempre do zero, tudo o que a empresa vai construir, então não há espaço para pessoas desanimadas.
2. Capacidade de criar e construir caminhos
Quase sempre não vai haver ninguém dizendo para você o que deve ser feito. Pelo menos não com muitos detalhes. Dito isso, o colaborador da startup deve estar em paz com a ideia de criar seus próprios caminhos para resolver seus desafios, sendo muito ativo nos estudos e na busca por orientação, interna e externamente.
Uma dica valiosa: construa uma rede de mentores sobre assuntos que mais precisa aprender. Assim você encurta os caminhos.
3. Motivação para criar solução
Reclamar não é uma opção. O tempo é escasso e toda a sua energia precisa ser colocada na solução dos problemas. Achou um grande ponto de dor? Exponha o problema e já traga ideias de solução. Tenha uma atitude consciente e construtiva entorno do que precisa ser resolvido. Ninguém gosta e nem aguenta os reclamões sem ação por muito tempo.
4. Habilidade para se adaptar
Tudo o muda o tempo todo nas organizações em busca de um modelo de negócio. Poderíamos dizer que isso acontece em todo tamanho de empresa hoje em dia. Mas numa empresa que não sabe ainda como vai vender, entregar ou construir seu produto, essas mudanças são necessárias para não morrer.
Claro, desorganização nunca é uma boa opção. Por isso, entenda, antes de sofrer com as mudanças constantes, que em uma organização em fase inicial, ou seja, uma startup, o crescimento rápido e o ganho de espaço no mercado (a tração), são mais importante que o excesso de processos e a impecabilidade da execução. Essa hora vai chegar e, quando chegar, significa que você não é mais uma startup.
Importante ressaltar que mudanças em busca de crescimento e oportunidades de negócio não significam mudar de ideia de projeto diariamente e não alinhar ninguém do time sobre o que fazer. O mínimo de organização e boa comunicação se fazem extremamente necessários.
5. Desprendimento sobre a ideia de carreira planejada
Se você está entrando para um time de startupeiros, esqueça a ideia de plano de carreira. As oportunidades são criadas a cada nova fase da empresa. Muitos crescem junto com ela, muitos aprendem e resolvem embarcar em novas aventuras profissionais. Você só não aprende e se desenvolve se ficar parado.
No entanto, as movimentações são muito diferentes das empresas convencionais, é praticamente impossível saber quando você vai ser promovido e para qual papel, isso porque, toda a movimentação depende do crescimento da empresa e das habilidades que serão necessárias no próximo estágio.
Não desanime se isso não estiver claro. A sua habilidade de caminhar no escuro e criar seu caminho é necessária para quem está nesse ambiente. O mais importante é se manter ativo e aprendendo.
Trabalhar numa startup tem suas dores e delícias. Normalmente se trabalha muito. Mas a possibilidade de criar algo que resolve um problema ainda não resolvido na sociedade é uma de-lí-cia. Para a geração do propósito no trabalho é um prato cheio.
Bom trabalho!