Nova espécie de pássaro pré-histórico é encontrada preservada em âmbar


Paleontólogos descobriram vestígios do animal fossilizado com garras desproporcionalmente maiores a outros catalogados. Pata do pássaro pré-histórico foi preservada por mais de 90 milhões de anos em um pedaço de âmbar
Divulgação/Lida Xing
Pesquisadores chineses anunciaram nesta quinta-feira (11) a descoberta do fóssil de uma nova espécie de pássaro pré-histórico preservado em âmbar. O Elektorornis chenguangi, encontrado em Myanmar, tem uma das garras bastante alongadas, como lêmures e lagartos escaladores.
O estudo divulgado pela revista “Current Biology” sugere que o pássaro, menor que um pardal, tinha uma maneira diferente de se alimentar com sua garra de quase 10 centímetros. Diz também que a deformação pode ter facilitado a locomoção da espécie entre as árvores há 99 milhões de anos.
“Isso comprova que os pássaros pré-históricos eram ainda mais diversos do que acreditávamos. Eles evoluíram de maneiras muito diferentes para se adaptar ao ambiente”, disse em nota o paleontólogo Lida Xing.
Uma das garras desproporcionalmente maior que as outras era usada para a alimentação
Divulgação/Lida Xing
Os cientistas observaram que as estruturas das garras eram maiores e mais robustas na base e acreditam que por isso tinham pelos sensíveis ao tato, capazes de sentir o ambiente em busca de alimentos.
A cobra bebê ‘congelada no tempo’ por 99 milhões de anos que traz novas pistas do passado
O que descoberta de cauda de dinossauro preservada em âmbar pode revelar sobre a evolução das penas
Também foram preservadas as plumagens da ave assim como pedaços da pele do animal. Pelas dimensões das asas, os pesquisadores podem dizer que o animal era capaz de voar e inclusive inferir a coloração da espécie por conta de traços de pigmentos marrom escuro.
Jurassic Park
A pata preservada em âmbar foi descoberta em 2014 no vale de Hukawn, na capital da Birmânia, que durante a era Mesozoica era cercado por árvores produtoras da resina, substância pegajosa, cor de caramelo que escorre pelo tronco.
Plantas e pequenos animais como lagartixas e aranhas costumam ser envolvidos pelo fluido e após milhões de anos se transformam em fósseis. Como no filme Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros, cientistas descobriram muitas especies extintas de animais, guardados em pedras de âmbar -é o caso da abelha mais antiga do mundo, também encontrada neste vale.