Nissan diz que vai rever aliança com a Renault em caso de fusão com a Fiat


Nissan e Renault fazem parte de aliança global no desenvolvimento e produção de veículos. Grupo Fiat Chrysler apresentou proposta de fusão com a marca francesa no final de maio. Hiroto Saikawa, CEO da Nissan
Issei Kato/Reuters
A Nissan disse nesta segunda-feira (3) que a possível fusão entre Fiat Chrysler (FCA) e Renault pode afetar a sua atual aliança com a marca francesa.
“Acredito que o potencial acréscimo da FCA como um novo membro da Aliança poderia expandir o campo de atuação para colaboração e criar novas oportunidades para novas sinergias”, disse Hiroto Saikawa, CEO da Nissan, em comunicado.
Aliança Volkswagen-Ford: o que se sabe até agora
Fusão Fiat Renault
Divulgação/Fiat/Renault/G1
No final de maio, a ítalo-americana FCA apresentou uma proposta de fusão com a Renault, com 50% de acionistas de cada parte. Na ocasião, a Fiat Chrysler deixou em aberto a possibilidade da aliança entre Renault, Nissan, e também a Mitsubishi, continuar.
Com a proximidade de reuniões da Renault, que podem definir um acordo, a Nissan resolveu se pronunciar sobre o assunto.
“A proposta atualmente em discussão é uma fusão completa que, se concretizada, alteraria significativamente a estrutura de nossa parceira Renault”, comentou Saikawa. “Isso exigiria uma revisão fundamental da relação existente entre a Nissan e a Renault”.