Neon Pagamentos tem prejuízo de R$ 41,6 milhões em 2018


A receita operacional subiu 452,1%, mas os custos dos serviços prestados saltaram 507,9%. Neon
Reprodução/Facebook/Banco Neon
A fintech Neon Pagamentos teve prejuízo líquido de R$ 41,636 milhões em 2018, 228,6% pior do que o resultado do ano anterior, que havia sido negativo em R$ 12,670 milhões. A receita operacional subiu 452,1%, a R$ 4,930 milhões, mas os custos dos serviços prestados saltaram 507,9%, a R$ 11,818 milhões. As despesas operacionais tiveram alta de 180,2%, a R$ 15,393 milhões.
“Em 2018, nossa principal diretriz de negócios foi voltada à implantação de melhorias e recursos tecnológicos com o objetivo de criar o melhor sistema de plataforma digital de pagamentos para os nossos clientes”, diz o relatório da administração.
Ontem, o Valor divulgou que a Neon Pagamentos deve concluir em breve uma segunda rodada de aumento de capital. As tratativas já estão avançadas e a expectativa é que a operação ganhe aval do Banco Central em breve. A gestora General Atlantic deve fazer um aporte e outros investidores participam da operação.
No balanço, na parte de “eventos subsequentes”, a Neon diz que em fevereiro assinou um termo de compromisso com um investidor institucional para aporte financeiro por meio da emissão de ações “no montante suficiente para o perfeito funcionamento da companhia pelos próximos 18 meses”. A previsão é que a operação seja concluída entre o segundo e o terceiro trimestres.
A capitalização ocorre pouco mais de um ano após a Neon Pagamentos viver sua maior crise, quando o Banco Central decretou a liquidação extrajudicial do Banco Neon (antigo Pottencial), que era seu parceiro operacional. Logo na sequência, a fintech fechou um acordo com o Banco Votorantim e conseguiu voltar a operar normalmente.
No balanço de 2018, na parte de “créditos diversos e adiantamentos”, há uma rubrica de R$ 1,827 milhão de “valores a receber de parceria”. Segundo o Neon, o saldo refere-se a “adiantamento de contrato de parceria operacional que prevê o ressarcimento de certas despesas incorridas no curso dos negócios decorrentes da parceria e envolvem o ressarcimento parcial de gastos com utilização de sistemas de processamento de dados, marketing e custos de cobrança”.
Atualmente, a Neon tem quase 2 milhões de clientes cadastrados.