Nelson Leirner, artista plástico, morre aos 88 anos no Rio


Segundo a família, ele morreu em casa, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio. O artista plástico Nelson Leirner morreu em casa, aos 88 anos
Reprodução/Assim é se lhe parece
O artista plástico Nelson Leirner morreu no sábado (7), em casa, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio. A informação foi confirmada pela enteada do artista, Patrícia Dória.
Ele tinha 88 anos e deixa quatro filhos e dois enteados.
O velório será na segunda-feira (9), das 11h às 14h, na capela 7 do Memorial do Carmo, no Caju.
Filho do empresário Isaí Leirner e da escultura Felícia Leirner, Nelson nasceu em 16 de janeiro de 1932 em São Paulo. 
Entre os anos 1947 e 1952, morou nos Estados Unidos para cursar engenharia têxtil no Lowell Technological Institute, em Massachusetts, mas não concluiu a graduação.   
De volta ao Brasil, estuda pintura com o artista espanhol Joan Ponç a partir de 1956. E, 10 anos mais tarde, fundou a cooperativa de arte Grupo Rex, com Wesley Duke Lee, Geraldo de Barros, Carlos Fajardo, José Resende e Frederico Nasser.
Leirner vivia no Rio há 23 anos. Mudou-se para a cidade em 1977 e coordenou o curso básico da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Jardim Botânico, até o ano seguinte.