Não há como adiar uma viagem para o exterior? Veja cuidados para quem precisa sair do país

Questões como mapear o local onde irá ficar hospedado, levar álcool em gel do Brasil e contratar um seguro viagem são medidas recomendadas. Coronavírus: quais as formas de contágio? 
O momento é para permanecer em casa, evitar ao máximo a circulação até em sua cidade, com o objetivo de conter o alastramento do novo coronavírus. Mas o que fazer em casos de exceção, de força maior, em que a viagem é inadiável?
Questões como mapear o local onde irá ficar hospedado, comprar álcool gel aqui mesmo no Brasil e contratar um seguro viagem são medidas recomendadas.
O G1 conversou com especialistas para responder as principais dúvidas para quem está com viagem marcada para os próximos dias. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não expediu recomendações para viajantes brasileiros com destino ao exterior.
Veja perguntas e respostas sobre o assunto:
Preciso fazer um seguro-viagem?
Cláudio Roberto Gonsalez, infectologista do setor de medicina do viajante do hospital Emílio Ribas, diz que “apesar de não ser obrigatório em todos os países do mundo, o seguro é um requisito indispensável para qualquer pessoa que pretende viajar para fora. Afinal, ele serve para todos os casos de emergências, não somente pela crise do novo coronavírus. Nenhum país irá negar atendimento na ausência do plano, no entanto o paciente precisa estar preparado para arcar com os custos das despesas médicas”.
O seguro viagem é um item obrigatório em 29 países da Europa que fazem parte do acordo de Schengen. Nesse caso, os turistas precisam contratar um plano com cobertura de no mínimo 30 mil euros, equivalente a cerca de R$ 160 mil para despesas médicas. Fora do continente, outros países, como a Cuba e a Austrália, também exigem seguro viagem.
Onde eu faço um seguro-viagem?
O brasileiro só consegue contratar um plano em território nacional, adquirido antes do embarque. Existem várias empresas no mercado que são especializadas justamente nesse tipo de seguro, além das agências de viagem.
Também é possível adquirir por meio do cartão de crédito usado para a compra da passagem. Vale consultar a operadora para verificar se a proteção está disponível, especialmente se ele for do tipo gold ou platinum. Os tipos de planos variam de acordo com as necessidades do cliente.
Veja também: perguntas e respostas sobre o coronavírus
Há alguma medicação contra o coronavírus que eu posso levar daqui?
Ainda não existe nenhum medicamento para o tratamento do covid-19. Os pacientes infectados recebem uma medicação para aliviar os sintomas. Segundo o Ministério da Saúde, o tratamento indicado é repouso e consumo de bastante água. As medidas adotadas para aliviar os sintomas são:
Medicamentos para dor e febre (antitérmicos e analgésicos)
Umidificador no quarto ou banho quente para aliviar a dor de garanta e tosse
É bom observar que alguns especialistas recomendam evitar o uso de ibuprofeno, embora a avaliação ainda seja preliminar.
Devo levar já daqui do Brasil máscaras e álcool gel?
Nos últimos dias começaram a aparecer relatos de falta desses produtos em farmácias e lojas brasileiras. Mas é mais seguro garantir antes da viagem. Leve em consideração a possibilidade de não conhecer bem a região para a qual você está viajando nem ter pessoas próximas que poderiam ajudar.
O uso de máscaras é mais recomendado para quem estiver em contato com alguém com sintoma gripal ou para quem for viajar para áreas de risco de contaminação. Vale lembrar que as máscaras descartáveis devem ser trocadas a cada duas horas.
Que tipo de preparação posso fazer para casos de emergência?
Gonsalez, do Emílio Ribas, recomenda examinar o local onde irá ficar hospedado e mapear os hospitais mais próximos antes de embarcar.
É interessante estar atento ao noticiário sobre o país de destino para estar ciente dos últimos acontecimentos e recomendações do governo local sobre o surto de coronavírus.
Existe o risco de ser colocado em quarentena em outro país?
Para Thyago Pereira, gerente da agência especializada Viagem Express, o viajante precisa ficar atento as notícias referente ao seu destino. “Países ao redor do mundo tem emitido alertas diariamente sobre suas políticas de contenção, prevenção e tratamento do Covid-19. Se algum brasileiro ficar em quarentena no exterior, deve pedir ajuda para autoridades locais para que tomem as medidas necessárias para um eventual regresso e/ou tratamento.
Países podem impedir a entrada de brasileiros?
Na última quarta, o governo da Índia divulgou um comunicado oficial sobre o cancelamento de vistos de turistas de todos os países do mundo até o dia 15 de abril. Segundo comunicado, apenas vistos diplomáticos e oficiais estarão isentos das restrições.
Israel passou a exigir que estrangeiros só desembarquem se puderem provar que poderão ficar 14 dias em isolamento.
Não custa repetir: fique atento ao noticiário mesmo antes da viagem para as últimas atualizações sobre o país de destino.
Após desembarcar no país, o que eu posso fazer para reduzir as chances de contaminação?
O que vale para todos neste momento, em praticamente todos os lugares do mundo. Evitar aglomerações. Higienizar as mãos e superfícies, como móveis e corrimão. Mesmo com as mãos limpas, evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca.
Procure não compartilhar itens pessoais, como talheres e toalhas. Também é recomendável manter a uma distância mínima de um metro de pessoas que estejam espirrando ou tossindo. E, mais uma vez, observe os protocolos locais de prevenção ao surto.
Seja consciente. É realmente inadiável?
O infectologista Cláudio Roberto Gonsalez lembra: “A crise do coronavírus alcançou grandes proporções e está numa situação incontrolável. O ideal para todos aqueles que têm compromissos no exterior é postergar”.
G1 produz série de vídeos com perguntas e resposta sobre o novo coronavírus