Músicas para descobrir em casa – ‘Nenhum lugar’ (Sueli Costa e Tite de Lemos, 1984) com Angela Ro Ro


Capa de ‘A vida é mesmo assim’, álbum de Angela Ro Ro que apresentou em 1984 a gravação original da canção ‘Nenhum lugar’
Frederico Mendes
♪ MÚSICAS PARA DESCOBRIR EM CASA – Nenhum lugar (Sueli Costa e Tite de Lemos, 1984) com Angela Ro Ro
♪ É triste e estranho que a canção Nenhum lugar – uma das mais inspiradas músicas da compositora mineira Sueli Costa – tenha permanecido quase totalmente esquecida no quinto álbum de Angela Ro Ro, A vida é mesmo assim, lançado em 1984.
Somente uma regravação foi feita desde então. A lembrança foi do ator e cantor Eduardo Conde (1946 – 2003), que incluiu Nenhum lugar no álbum Íntimo, gravado sob direção musical de José Luiz Mazziotti – somente com canções de Sueli Costa – e lançado em 1998.
Compositora apresentada em disco em 1967, na voz visionária de Nara Leão (1942 – 1989), Sueli Costa foi projetada ao longo da década de 1970 em gravações das cantoras Maria Bethânia e Simone. Paralelamente, a compositora deu voz às próprias canções em discografia iniciada em 1975. Mas até Sueli parece que se esqueceu de registrar Nenhum lugar na própria obra.
Com melodia sensível, típica da refinada compositora, Nenhum lugar é canção valorizada pela letra de alta qualidade poética escrita pelo jornalista e poeta carioca Nilton Lisboa Lemos Filho (16 de fevereiro de 1942 – 17 de junho de 1989), imortalizado artisticamente como Tite de Lemos.
Na letra de Nenhum lugar, os versos de Tite poetizam o drama sentimental de mulher submissa à paixão por homem insensível ao amor e aos cuidados alheios. Nesse drama conjugal, a mulher se alterna nos papéis de filha, pai, mãe e até babá desse homem que chega de nenhum lugar.
Com a voz rouca, Angela Ro Ro entendeu plenamente o sentido da canção e ofereceu interpretação emocionada, embebida em dose precisa de melancolia, em gravação que jamais caiu na vala sentimental.
A beleza da gravação de Nenhum lugar também é mérito do pianista Antonio Adolfo, produtor do álbum e arranjador da faixa. Além de evocar o toque da própria Ro Ro ao piano, Adolfo acertou ao arregimentar o músico Paulo Moura (1932 – 2010), que soprou no saxofone alto todo o sentimento entranhado na canção, também gravada com o toque do baixo de Luiz Alves.
Embora a gravação original de Nenhum lugar por Angela Ro Ro tenha resultado perfeita, a canção merece ser reavivada em outras vozes para alcançar maior número de ouvintes e atravessar gerações como tantas outras grandes canções de Sueli Costa.
♪ Ficha técnica da Música para descobrir em casa 12 :
Título: Nenhum lugar
Compositores: Sueli Costa e Tite de Lemos
Intérprete original: Angela Ro Ro
Álbum da gravação original: A vida é mesmo assim
Ano da gravação original: 1984
Regravações que merecem menções: A feita pelo ator e cantor Eduardo Conde no álbum Íntimo (1998).
♪ Eis a letra da canção Nenhum lugar :
“Nos sonhos teus, eu sou a passageira anônima
Alguém que breve ou talvez nunca voltará
Mas tu me habitas sempre
E eu sei teu nome
Pois sou tua mulher e sou tua babá
Pareces bruxo ou navegante audaz
Todo o dia partes e se te pergunto ‘Aonde vais?’
Me dás apenas um sorriso e nada dizes
Pois sou tua filha e sou também teu pai.
Se eu não fosse tua mãe, como esperar-te?
Se não fosses o todo e eu a parte
Se eu não fosse o rochedo
E tu a tempestade
Se eu não fosse a senha e tu o enigma
Se eu não sentisse a tua falta
Como chamar-te e como receber-te?
Quando por fim chegasses
Quando por fim chegasses
Quando por fim chegasses de nenhum lugar”