Morre Gerson Tavares, pintor e cineasta, aos 95 anos


Seu filme mais conhecido foi “Antes, o verão”, de 1968, estrelado por Jardel Filho e Norma Benguell e baseado em livro de Carlos Heitor Cony. Pintor e cineasta Gerson Tavares morreu, aos 95 anos
Rafael de Luna Freire/Arquivo pessoal
O pintor e cineasta Gerson Tavares morreu, aos 95 anos, na segunda-feira (24). A informação foi confirmada pela família. Tavares teve uma pneumonia e deixa quatro filhos e três netos.
O cineasta lançou, em 1968, o filme “Antes, o verão”, sua obra mais famosa. A película era baseada em livro de Carlos Heitor Cony.
Em 1966, “Amor e desamor” foi o primeiro filme brasileiro inteiramente rodado na capital. O filme tinha Betty Faria, Leonardo Villar e Leina Krespi.
Tavares nasceu em Alcântara, São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio em 1926. Ele, que tinha o sonho de se inscrever na Escola Nacional de Belas Artes, foi admitido em 1947 no curso de pintura.
Criado em uma família de baixa renda, Tavares conseguiu uma bolsa para estudar na Europa. Morou em Lisboa, Madri e Paris, onde se apaixonou pela sétima arte.
Em Roma, de 1956 a 1957, estudou no Centro Sperimentale di Cinematografia, fazendo o curso de direção de cinema. Ainda na Itália, começou a filmar.
Dirigiu também “O grande rio” (1959) e “Brasília, capital do século” (1959).