Maysa revive em disco de Claudette Soares, musical de teatro e álbum com parcerias póstumas


♪ A vida de Maysa Figueira Monjardim Matarazzo (6 de junho de 1936 – 22 de janeiro de 1977) foi pautada pela paixão impressa no canto da artista nascida na cidade do Rio de Janeiro (RJ) em familia rica de ascendência capixaba.
Cantora que deu a grave e densa voz de contralto aos próprios dramas, em repertório autoral que abriu alas a partir de 1956 para que mulheres compositoras pudessem mostrar e cantar as próprias músicas, Maysa revive em três projetos calcados na obra da artista.
Na sexta-feira, 4 de setembro, a cantora carioca Claudette Soares lança álbum ao vivo com a gravação de show apresentado em 2018 na cidade de São Paulo (SP) com o repertório de Maysa. O cantor Ayrton Montarroyos participa do disco, interpretando Por causa de você (Antonio Carlos Jobim e Dolores Duran, 1958) com Claudette.
Em 2021, a atriz e cantora fluminense Claudia Netto estrela musical de teatro orquestrado pelo filho de Maysa, o diretor Jayme Monjardim, que já comandou minissérie, Maysa – Quando fala o coração (TV Globo, 2009), escrita por Manoel Carlos sobre a vida folhetinesca da autora e intérprete de músicas como o samba-canção Ouça (1957) e Meu mundo caiu (1958).
Em data ainda incerta, um álbum com parcerias póstumas de Maysa vai chegar ao mercado fonográfico com novas músicas de Maysa. A artista deixou letras inéditas que, distribuídas por Monjardim a alguns compositores, dará origem a parcerias póstumas de Maysa.
Morta aos 40 anos, ao perder o controle do carro que dirigia na ponte que liga à cidade natal do Rio de Janeiro (RJ) ao município fluminense de Niterói (RJ), Maysa viveu esses 40 anos a mil por hora. Imortalizada pela obra de contornos passionais, Maysa revive!