Mart’nália sopra a brisa praieira de ‘Cirandeiro’ na volta ao disco


Single marca a estreia da artista na gravadora de Ronaldo Bastos, parceiro de Luciano Salvador Bahia na inédita composição oferecida à cantora. ♪ Após 15 anos no elenco fixo da gravadora Biscoito Fino, na qual ingressou através do selo Quitanda para lançar o álbum Menino do Rio (2005), Mart’nália experimenta lançar disco por outra companhia.
A cantora carioca assinou contrato com a gravadora Dubas (somente) para a edição do single Cirandeiro, programado para ser lançado na sexta-feira, 31 de julho.
Produzido por Leonel Pereda e Luciano Salvador Bahia, o single Cirandeiro chega ao mercado fonográfico com capa que apresenta Mart’nália em foto feita por Bob Wolfenson por volta de 2004, ano em que a cantora lançou o primeiro registro audiovisual de show.
Capa do single ‘Cirandeiro’, de Mart’nália
Bob Wolfenson
A gravação da inédita música Cirandeiro marca tanto a estreia de Mart’nália na Dubas como a abertura da parceria de Luciano Salvador Bahia com Ronaldo Bastos.
Salvador Bahia mandou várias melodias para serem letradas por Bastos. De cara, o poeta fluminense escolheu pôr versos na melodia de Cirandeiro, escrevendo a letra na cidade do Rio de Janeiro (RJ), mas com evocação de clima nordestino.
Sem o habitual frescor vocal, Mart’nália sopra a brisa praieira da canção Cirandeiro em gravação feita com os toques dos músicos Alberto Continentino (baixo), Jorjão Barreto (teclados), Marcelo Costa (percussão) e Toninho Ferragutti (sanfona), além do compositor Luciano Salvador Bahia no violão.
O single Cirandeiro é o primeiro disco de Mart’nália desde o álbum de 2019 em que a cantora deu voz ao cancioneiro do compositor e poeta carioca Vinicius de Moraes (1913 –1980).