Mart’nália canta ‘Novo normal’ no álbum ‘Sou assim até mudar’


Artista interpreta samba de Serginho Meriti e Xande de Pilares sobre as angústias e desejos do isolamento social. ♪ Previsto inicialmente pela gravadora Biscoito Fino para ter sido lançado em 26 de fevereiro, o 13º álbum de Mart’nália, Sou assim até mudar, chega efetivamente ao mercado fonográfico na próxima sexta-feira, 19 de março, em CD e em edição digital, com capa que expõe a artista carioca em foto de Nil Caniné.
O repertório do álbum inclui Novo normal, samba de Serginho Meriti e Xande de Pilares, composto na pandemia e apresentado por Meriti em redes sociais em junho de 2020, mas até então inédito em disco.
Na letra, os compositores apontam as angústias e desejos do isolamento social em versos como “Tô louco pra sair desse sufoco / Tô maluco pra parar no bar / Encontro combinado na esquina / Nunca firma / Pra que combinar / Agora o combinado / É cada qual no seu quadrado / Sem aglomerar”.
Capa do álbum ‘Sou assim até mudar’, de Mart’nália
Nil Caniné
Antecedido por dois singles que apresentaram as faixas Veneno (Veleno, Alfredo Polacci, 1948, em versão em português de Nelson Motta, 1984) e Tocando a vida (Rock bottom, Babyface, Antonio Reid e Daryl Simmons, 1993, em versão em português de Nelson Motta, 2021), o álbum Sou assim até mudar tem a participação de Johnny Hooker (na já mencionada gravação de Veneno) e da atriz Adriana Esteves, cuja voz é ouvida em Bom demais, versão em português – escrita pelo recorrente Nelson Motta – do R&B Feel like makin’ love (Eugene McDaniels, 1974), sucesso da cantora norte-americana Roberta Flack.
No álbum produzido por Zé Ricardo, compositor da música Morena, Mart’nália também dá voz ao samba-enredo Sonho de um sonho (Martinho da Vila, Rodolpho de Souza e Tião Graúna) – apresentado em 1979 como o samba escolhido pela escola Unidos de Vila Isabel para o desfile do Carnaval carioca de 1980 – e a uma parceria inédita de Moacyr Luz com Fagner, Suburbano blues, cuja letra faz exaltação ao Rio de Janeiro (RJ), cidade natal da sambista mais pop do Brasil.