Marcela Velon brota solo com álbum ‘Sementeira’ após anos nos grupos Água Viva e Bebossa


Cantora e compositora carioca apresenta 12 músicas autorais no disco gravado com participações de Renato Braz e do Quarteto Maogani. ♪ Primeiro álbum solo de Marcela Velon, Sementeira brota no mercado fonográfico neste mês de junho de 2021 – em edição digital e em CD, distribuídos via Tratore – como fruto da já longa trajetória profissional desta cantora e compositora carioca que soltou a voz por dez anos no grupo Água Viva, além de ter integrado por quatro anos o sexteto vocal Bebossa.
Em Sementeira, a artista apresenta repertório inteiramente autoral gravado no estúdio Lontra Music, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), com produção musical de João Ferraz, também responsável pela mixagem e masterização do disco, cuja capa expõe arte gráfica de Mayra Muniz.
Das 12 músicas compostas entre 2004 e 2016, metade traz somente a assinatura de Marcela Velon – casos de Cantineira de Airumã, Carta à saudade, La casita, Marulho, Novo mundo e da faixa-título Sementeira.
Capa do álbum ‘Sementeira’, de Marcela Velon
Arte gráfica de Mayra Muniz
As outras seis têm letras escritas por Aluízio Elias (O adeus, música gravada com a adesão vocal do cantor Renato Braz e com as cordas dos violões Quarteto Maogani), André Grabois (Ponteio de alazão e Tarde branca), Iara Ferreira (Enluarada, música gravada somente com a voz de Velon e o toque do violão de Luciano Camara), Lucas Dain (Iara, música gravada somente com as vozes da cantora e do grupo Bebossa) e Vidal Assis (Postais).
Disco valorizado pelo refinado acabamento instrumental (o time de instrumentistas arregimentados para o disco inclui o percussionista Marco Lobo e o pianista Rafael Vernet, ambos responsáveis pela maior parte dos arranjos juntamente com o baixista Adalberto Miranda) e pela afinação da voz de Marcela Velon (mestra em musicologia e professora de canto popular), o álbum Sementeira está enraizado em tradições da música brasileira, indo do universo caipira ao samba-jazz.