Manu Gavassi fala sobre planos pós-BBB: ‘Sonho em roteirizar e dirigir minha própria série’


Após final de reality show, cantora fala sobre metas para o futuro e as lições que aprendeu durante o confinamento e que levará para a quarentena. Manu Gavassi se classificou para a final após vencer prova com quiz
Reprodução/TV Globo
Terceira colocada no “BBB20”, Manu Gavassi falou sobre os planos pós-reality durante uma conversa com jornalistas por meio de videoconferência, nesta terça-feira (28).
“Meu sonho é roteirizar e dirigir minha própria série”, afirmou a cantora. “Tenho muito a aprender, mas fico feliz de criar esse projeto. Quero estudar com quem entende. Quando falo de trabalhar fora da música, é mais nessa parte criativa”, diz a cantora.
Antes de entrar no programa, Manu deixou uma série de vídeos produzidos e eles foram lançados ao longo de sua participação no jogo.
“O que mais quero é voltar ao trabalho agora. Principalmente depois que vi que teve uma repercussão tão positiva dos vídeos que criei. Saber que rolou viver essas duas experiências ao mesmo tempo foi muito legal.”
Manu ainda se empolgou quando citaram os comentários de que havia planos para a produção da série “Garota errada” com a participação de Bruna Marquezine e direção de Selton Mello.
“Amei este boato, super topo. Ainda não sei bem. Acabei de sair de ‘Marte’. Ainda estou entendendo todas as notícias. Mas sempre quis transformar esse projeto em uma série. Imagina, Bru e Selton, topei já.”
Manu conta também que não houve planejamento para a divulgação dos vídeos por tema, mas que muitas vezes, eles bateram com o que estava acontecendo dentro da casa.
“Pior que não. A única coisa é que brinquei com retiro espiritual nos vídeos. E quando entrei no ‘BBB’, falei isso. Agora minha família me explicou que casou com o filme da Disney, com um de futebol, várias coisas que nem acreditei e que foi completamente aleatório.”
Os planos do top 5 do ‘BBB20’ para depois do programa
“Não entendi muito bem”
A cantora também falou sobre a surpresa que teve com temas que ele nem imaginava que se tornariam destaque aqui fora, como sua sandália plataforma vermelha (“Quando sai, não entendi muito bem. É apenas uma sandália prática”) e a coreografia de “Don’t start now”, música de Dua Lipa, repetoda em diversas festas.
“Fiquei até constrangida porque danço bem mal. Mas foi bem legal fazer o tamborzinho, tamborzinho”.
A cantora contou ainda que não relacionou que a participação de Dua Lipa no programa era por causa de suas frequentes dancinhas, disse ter se sentido poser ao não saber cantar sua música inédita e contou que adoraria um feat.
“Pelo amor de Deus, topo agora! Sou muito fã da Dua, acho ela incrível. Fiquei sabendo que ela lançou um álbum, quero muito ouvir.”
Vida em confinamento
Durante a entrevista, Manu repetiu diversas vezes que “o desafio deu muito medo” para falar sobre a experiência no confinamento e ainda respondeu o questionamento sobre quais sentimentos despertaram dentro de si ao longo do programa.
“Despertou loucuras. Conversei até com uma palha de aço na última semana. Ficar confinado é uma loucura é muito mais tenso do que parece, do que quando eu assistia. Você sente saudade de tudo, de contato com pessoas que ama, informação. Sentia saudade de ler.”
Manu também citou quais as lições que trouxe do isolamento que vivenciou no programa para o que passa a viver a partir de agora por causa da quarentena.
“Uma coisa muito importante é ter um tempo para mim para não fazer nada. É muito difícil ficar sem fazer nada, principalmente sem celular. Mas me fazia muito bem meditar. Nem era uma prática diária antes, mas lá dentro eu fazia todo dia e isso me acalmou muito. Me mantinha sã.”
“Vou levar esse aprendizado de saber me desconectar, de aproveitar para não fazer nada sem culpa. A gente sente muita culpa.”
“E a principal diferença do que vejo do que vivíamos lá dentro é o virtual, que ganhou um poder muito grande. A gente fala com as pessoas, com a família, assiste a shows. A gente ganhava as lives lá e aquilo era a coisa mais incrível do mundo.”