Luisa Mell pede prisão de ex-marido com base na Lei Maria da Penha


Advogado protocolou o pedido na segunda-feira (11). Nele, consta que Luisa sofre pressões psicológicas e agressões verbais do empresário Gilberto Zaborowsky, com quem foi casada por 10 anos. Luisa Mell acusa ex-marido de abuso e de ameaças
Reprodução/Instagram/luisamell
A ativista da causa animal Luisa Mell entrou com um pedido de prisão provisória contra o ex-marido, o empresário Gilberto Zaborowsky. A ação foi protocolada por seu advogado, Angelo Carbone, na tarde de segunda-feira (11), com base na Lei Maria da Penha.
Luisa Mell acusa o ex-marido de abuso psicológico e ameaças. Ela já tem uma medida protetiva contra Zaborowsky, que não pode se aproximar a menos de 500 metros da ativista, nem entrar em contato com ela.
Porém, segundo Carbone, essa medida não foi suficiente e Zaborowsky continua procurando Luisa e fazendo ameaças à sua integridade física por meio de telefonemas sem identificação.
“Há o temor que ele venha a agredi-la fisicamente ou até matá-la”, diz o documento protocolado pelo advogado de Luisa.
Na ação, o advogado também afirma que Zaborowsky “é dependente de drogas e com um poder incalculável financeiro, aduz que vai fazer justiça com as próprias mãos”.
“Estamos em busca de calmaria para Luisa. Ela sofre com as pressões psicológicas e agressões verbais. Ela teme até sair de casa. O motivo é um ex-marido que extrapolou as regras e deve ser contido. Ela quer ser feliz, cuidar do filho e poder ir e vir. Para isso, invocou a Lei Maria da Penha”, afirma Carbone.
Abuso psicológico
No sábado (9), Luisa Mell publicou um texto em seu Instagram, acusando o ex-marido de abusos psicológicos durante o casamento dos dois e de ameaças desde o fim do relacionamento.
“Agressão também se faz com palavras, atitudes e manipulações e nem sempre quem está presa em um relacionamento abusivo percebe isso”, afirmou Mell.
Initial plugin text
Procurado pelo g1 nesta terça-feira (12), Zaborowsky ainda não se manifestou. No sábado, ele disse que iria se defender na Justiça. “Agradeço a oportunidade para me manifestar, mas como a questão está em juízo, é lá que eu vou me defender, depois que tomar conhecimento das acusações que a Marina me fez, das quais, por enquanto, eu só sei por notícias esparsas da mídia.”
Segundo Carbone, Luisa Mell não quer se pronunciar agora, porque “está depressiva e chora muito”.