Lucro dos maiores bancos do Brasil cresce 22% no 1º trimestre e soma R$ 20 bilhões

Com valores ajustados pela inflação, trata-se do maior resultado trimestral desde o 2º trimestre de 2015. O lucro líquido dos 4 maiores bancos do Brasil com ações na Bolsa cresceu 22,3% no 1º trimestre, na comparação com a mesma etapa do ano passado, e somou R$ 19,95 bilhões. Já na comparação com o 4º trimestre, a soma dos lucros do Itaú, Banco do Brasil, Bradesco e Santander teve alta de 8,3%.
Segundo dados da Economatica, trata-se do maior lucro consolidado nominal (sem considerar a inflação) em 12 anos. O levantamento considera os demonstrativos financeiros contábeis disponibilizados pelas instituições trimestralmente desde o final de 2006.
Já na série ajustada pelo índice IPCA (considerada a inflação oficial do país), trata-se do maior lucro trimestral desde o 2º trimestre de 2015 (R$ 20,8 bilhões) e o 4] maior desde 2006.
Itaú lidera ganhos
O maior lucro no 1º trimestre foi o do Itaú, que reportou ganhos de R$ 6,710 bilhões, um crescimento de 6,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior.
O Bradesco registrou lucro líquido de R$ 5,82 bilhões, uma alta de 30,3% em relação ao mesmo período do ano passado.
O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 4 bilhões no 1º trimestre, aumento de 45,7% na comparação anual, e disse que foi o maior resultado nominal em um trimestre na história do banco.
Já o Santander Brasil registrou lucro líquido de R$ 3,415 bilhões, o que representa um crescimento de 21,1% na comparação com o mesmo período do ano passado (R$ 2,820 bilhões).
Relatório divulgado no mês passado pelo Banco Central mostrou que a rentabilidade dos bancos brasileiros terminou 2018 no maior patamar em sete anos. O chamado retorno sobre o patrimônio líquido do sistema bancário nacional alcançou 14,8% em dezembro do ano passado. Ao final de 2011 estava em 16,5%.
Os balanços divulgados pelos 4 grandes bancos mostrou que as companhias conseguiram aumentar ainda mais suas margens de ganhos no 1º trimestre. O retorno sobre o patrimônio líquido chegou a 23,6% no Itaú. No Santander, subiu para 21,1%. Já no Bradesco e Banco do Brasil avançou para 20,5% e 16,8%, respectivamente.
Juros do crédito voltam a cair em abril, mas ainda passam de 117% ao ano