Lô Borges lança em março álbum de pulso roqueiro em que reativa a parceria com o irmão Marcio Borges


♪ Muito além do fim é o título do álbum em que Lô Borges reativa a parceria com o irmão Marcio Borges, ampliando obra que gerou standards para o cancioneiro do Clube da Esquina, como Tudo que você podia ser (1972), Um girassol da cor de seu cabelo (1972), joias da obra conjunta dos irmãos mineiros.
Disco de pulso roqueiro, Muito além do fim tem lançamento programado para 5 de março pela gravadora Deck. “O álbum todo tem uma presença forte de guitarras. Fiz questão de dar esse grito nesse momento”, justifica Lô na nota oficial da gravadora.
Cabe lembrar que a música-título Muito além do fim já foi apresentada em single gravado por Lô com Paulinho Moska e editado em 23 de outubro, como primeira amostra do álbum. Contudo, o restante do repertório autoral é inédito e inclui composições como Muito querida.
O disco foi gravado por Lô Borges com os músicos Henrique Matheus (guitarra), Robinson Matos (bateria) e Thiago Corrêa (contrabaixo, teclados e percussão). A propósito, Henrique Matheus e Thiago Corrêa assinam com Lô a produção musical do álbum Muito além do fim.
Seguidores atentos da obra de Lô sabem que, antes do single Muito além do fim ter sido editado em outubro de 2020, as últimas músicas inéditas dos irmãos parceiros, Antes do sol e Quem me chama, foram apresentadas por Lô em álbum, Horizonte vertical (2011), que completa dez anos em 2021.
Na discografia de Lô Borges, o álbum Muito além do fim sucede Dínamo (2020), irregular álbum centrado na parceria do artista mineiro com o compositor e poeta piauiense Makely Ka.
Faltou em Dínamo a energia concentrada no inspirado Rio da lua (2019), álbum anterior em que Lô Borges abriu parceria com o compositor conterrâneo Nelson Angelo.