Jussara Silveira lança em disco versão, vetada há dez anos, de sucesso de Billie Holiday


Cantora apresenta a inédita gravação da música-título do álbum ‘Ame ou se mande’, editado em 2011. ♪ Lançado por Jussara Silveira nesta sexta-feira, 24 de setembro, o single Ame ou se mande apresenta versão em português de standard norte-americano, escrita há mais de 30 anos e até então inédita em disco por questão jurídica.
Na década de 1990, quando fez os primeiros shows no circuito de Salvador (BA), essa excelente cantora de origem mineira já incluía no roteiro Ame ou se mande, versão em português de Love or leave me (Walter Donadson e Gus Kahn, 1928), escrita pelo poeta e letrista baiano Luiz Ariston.
A canção foi apresentada ao mundo na voz da atriz e cantora norte-americana Ruth Eting (1896 – 1978), na estreia do musical Whoopee! na Broadway em dezembro de 1928.
Mas foi a gravação feita há 80 anos por Billie Holiday (1915 – 1959) – precisamente em 7 de agosto de 1941 – que sempre guiou o canto de Jussara Silveira. Foi com o registro de Billie em mente que Jussara estreou em fevereiro de 2011 o show justamente intitulado Ame ou se mande.
Apresentado por Jussara Silveira com o ritmista Marcelo Costa e o tecladista Sacha Amback, o show gerou registro fonográfico gravado em estúdio e lançado em CD, posto nas lojas em novembro daquele ano de 2011, mas sem a faixa-título.
É que, na época, os representantes dos compositores norte-americanos Walter Donadson (1893 – 1947) e Gus Kahn (1886 – 1941) – autores da melodia e da letra de Love ou leave me, respectivamente – acabaram sem autorizar a inclusão no disco da versão em português de Luiz Ariston.
Sexto álbum solo de Jussara Silveira, mas o sétimo título da discografia da artista, Ame ou se mande se impôs como um dos melhores discos de 2011 – mesmo sem a faixa-título – e foi reeditado em 2012 pela gravadora Dubas Música.
É a mesma Dubas que ora edita o single Ame ou se mande em 2021 com a enfim liberada versão em português de Love or leave me, gravada pela cantora há dez anos, em maio de 2011, mas até nunca efetivamente lançada em disco por conta da agora resolvida questão jurídica.
Capa do single ‘Ame ou se mande’, de Jussara Silveira
Divulgação