Júri condena Harvey Weinstein por ataque sexual e estupro


Ele era acusado de cinco crimes diferentes; como há uma condenação, o promotor pode pedir para que ele vá para a prisão imediatamente; ele foi inocentado em três casos. Harvey Weinstein chega a uma corte de Manhattan para ouvir a decisão do júri, em 24 de fevereiro de 2020
Eduardo Munoz/Reuters
O ex-produtor de cinema Harvey Weinstein foi condenado por ataque sexual e estupro por um júri em Manhattan, nos Estados Unidos, nesta segunda-feira (24).
Ele era acusado de cinco crimes, e foi considerado inocente em três deles.
Depois de cinco dias de deliberações, os jurados do caso de abuso sexual de Weinstein chegaram a um veredito
Weinstein tomou café da manhã em um hotel no centro da cidade. Ele chegou ao tribunal usando um andador, e aparentava estar de bom humor. O réu cumprimentou os jornalistas no hall de entrada e até parou para fotos.
Weinstein, 67, se declara inocente de ter atacado sexualmente a ex-assistente de produção Mimi Haleyi e estuprado Jessica Mann, que foi aspirante a atriz.
Na sexta-feira (21), o júri de sete homens e cinco mulheres perguntou ao juiz se poderiam empatar em duas acusações de ataque sexual e votar em unanimidade nas outras, que incluem estupro.
A pena pode chegar a prisão perpétua, caso haja indicação que ele é um criminoso sexual com antecedentes desse tipo de crime.