Jazzmin’s, big band feminina, toca Dorival Caymmi e Tom Jobim no primeiro álbum


Formado por 17 mulheres, grupo paulistano apronta disco programado para ser lançado em setembro. ♪ Criada em 2016, na cidade de São Paulo (SP), a Jazzmin’s Big Band se diferencia na cena de música instrumental do Brasil por priorizar o som dos metais em grupos do gênero e, sobretudo, por ser formada somente por mulheres. No caso, por 17 mulheres instrumentistas de diferentes gerações e formações que harmonizam na Jazzmin’s os universos das músicas popular e erudita.
Foi com esse traço feminino de união que Bia Pacheco (saxofone), Carol Oliveira (vibrafone e percussão), Cindy Borgani (trombone), Estefane Santos (trompete), Fabrícia Medeiros (clarinete e clarone), Gê Cortes (baixo), Grazi Pizane (trompete), Isabelle Menegasse (trompa), Lais Francischinelli (clarinete), Lis de Carvalho (piano), Marta Ozzetti (flautas), Mayara Almeida (saxofone), Paula Valente (saxofone), Priscila Brigante (bateria), Re Montanari (guitarra), Sheila Batista (trombone) e Tais Cavalcanti (saxofone) entraram em fevereiro em estúdio da cidade natal de São Paulo (SP) para gravar o primeiro álbum.
O disco já está pronto e se chama Quando te vejo, nome também da composição incluída no disco e que é de autoria do compositor, arranjador e maestro Rodrigo Morte, diretor artístico do álbum.
Previsto originalmente para ser apresentado em junho, o álbum Quando te vejo teve o lançamento remarcado para setembro devido à pandemia do coronavírus.
No disco, a Jazzmin’s Big Band toca composição de Antonio Carlos Jobim (1927 – 1994) – Radamés y Pelé (1994), música do último álbum do artista – e o samba Doralice (Dorival Caymmi e Antônio Almeida, 1945) entre temas autorais como Frevo in changes (da baixista Gê Cortes) e Esperança (da pianista Lis Carvalho, coordenadora da big band).
A Jazzmin’s Big Band atua sob a direção artística da saxofonista Paula Valente.