Jason Momoa apoia Ray Fisher em relação a abusos durante gravações de ‘Liga da Justiça’


Ator que interpretou Ciborgue acusou diretor Joss Whedon e produtores. Estúdio afirma que ele não colabora com investigador contratado. Ray Fisher e Jason Momoa em cena de ‘Liga da Justiça’
Reprodução
Jason Momoa publicou um texto nesta segunda-feira (14) no qual apoia o colega Ray Fisher, com quem trabalhou em “Liga da Justiça” (2017), em relação às denúncias feitas pelo ator sobre o ambiente abusivo nas gravações do filme.
“Essa merda tem de parar e precisa ser investigada”, escreveu Momoa em seu perfil no Instagram. “Ray Fisher e todos os que viveram o que aconteceu sob o olhar da Warner Pictures precisam de uma investigação legítima.”
Initial plugin text
Fisher, intérprete do Ciborgue no filme, disse em julho que o comportamento do diretor Joss Whedon durante as gravações “foi grosseiro, abusivo, não profissional e completamente inaceitável”, e que os produtores Geoff Johns e Jon Berg permitiram as ações do cineasta.
No começo de setembro, a Warner disse que tinha aberto uma investigação, mas que o ator se recusava a colaborar. O ator se defendeu e disse que o estúdio tentava desacreditá-lo.
Nesta segunda, Momoa afirmou também que anunciaram sua participação em outro filme da Warner, “Frosty the Snowman”, para desviar a atenção do caso.
“Acho que é uma bosta que as pessoas tenham feito um anúncio falso do ‘Frosty’ sem a minha permissão para tentar distrair da denúncia de Ray Fisher sobre o jeito merda que nós éramos tratados nas refilmagens de ‘Liga da Justiça'”, escreveu o intérprete do Aquaman.
“Coisas sérias aconteceram. Elas precisam ser investigadas e pessoas precisam ser responsabilizadas.”