Jabuti devolvido à natureza no Rio morre após ser atacado por cães


‘Godzilla’ foi reintroduzido na Floresta da Tijuca pelo Projeto Refauna em fevereiro. Biólogos acreditam que cachorros domésticos de vizinhos do parque cercaram e derrubaram o quelônio. Maior jabuti reintroduzido na Floresta da Tijuca morre após acidente
Um jabuti recém-devolvido à natureza no Rio morreu após ser atacado por cães. Em fevereiro, Godzilla, um “tartarugão” de 26 quilos, foi reintroduzido pelo Projeto Refauna na Floresta da Tijuca, após um período de readaptação — como mostrado pelo RJ1 em uma série especial.
No dia 3, Godzilla foi encontrado muito machucado no asfalto das Paineiras, com grandes rachaduras e marcas de dentes no casco. O jabuti ainda passou por uma cirurgia de emergência, mas acabou morrendo dois dias depois.
Jabuti Godzilla foi operado após ataque, mas não resistiu
Reprodução/TV Globo
A bióloga Carolina Starling acredita que cachorros domésticos o cercaram e o empurraram ribanceira abaixo. Godzilla rolou pela mata até bater no asfalto.
“Visitantes nos contaram que ouviram cães latindo muito e, na sequência, um barulho muito alto”, lembra Carolina. Para a bióloga, Godzilla tentou se defender, mordendo a matilha. “Provavelmente ele foi empurrado porque os cachorros ficam tentando entender o que é aquilo. Eles ficam curiosos”, emendou.
Veja todos os vídeos da série especial
Pets de vizinhos
Um estudo dos impactos dos cachorros na fauna silvestre revela que esses animais têm casa.
“Tudo leva a crer que esses cães não residem no parque, mas, sim, nas habitações do entorno. Pela proximidade, eles acabam entrando, passeando e voltando para a residência à noite. Então a gente observou muitos cães com coleira”, disse Katyucha Silva, pesquisadora e analista ambiental.
Godzilla após ser solto na Floresta da Tijuca, em fevereiro
Reprodução/TV Globo
Ao longo de um ano, o Refauna soltou cerca de 20 jabutis nas matas da Tijuca, onde a espécie não pisava havia 200 anos. Godzilla era o maior deles. O projeto também reintroduziu bugios e cutias.
“É muito frustrante quando acontece uma coisa dessas. Por que eu estou fazendo tudo isso? Por que eu estou tirando esse bicho do cativeiro e trazendo ele para a floresta? Vale a pena mesmo?”, indagou Carolina.
Mas a bióloga diz que esse sentimento é passageiro.
“Depois a gente volta sempre à conclusão de que vale a pena, sim. Vale a pena todo o esforço, o planejamento e o monitoramento. A gente está fazendo isso por todas as outras gerações que ainda vão vir.”
Jabuti Godzilla era o maior dos reintroduzidos na Floresta da Tijuca
Reprodução/TV Globo