Índia lança a Chandrayaan-2, missão inédita até a Lua


Se o foguete chegar até o destino, em setembro deste ano, país será o quarto da história a aterrissar no satélite natural. Índia envia missão até a Lua nesta segunda-feira, 22 de julho
Arun Sankar/AFP
A Índia enviou nesta segunda-feira (22) a missão Chandrayaan-2, destinada a pousar na Lua em 6 de setembro deste ano. O foguete GSLV-MkIII, da agência espacial indiana ISRO, decolou à 1h43 (06h13 de Brasília) da plataforma de lançamento de Sriharikota.
A missão começa uma semana depois de a primeira tentativa ter sido cancelada 56 minutos antes da decolagem. Segundo os cientistas, “um obstáculo técnico” impediu o lançamento. Mais tarde, eles anunciaram que um dos tanques do foguete estava perdendo a pressão.
“A questão de baixa pressão foi resolvida”, disse Vivek Singh, porta-voz da Organização de Pesquisa Espacial Indiana nesta segunda-feira. “O clima está perfeito”.
O presidente da agência espacial indiana, Kailasavadivoo Sivan, disse ao jornal “The Guardian” que a equipe de pesquisadores trabalhou incansavelmente para consertar a falha.
“É o início de uma jornada histórica da Índia em direção à Lua. Aterrissar em um local perto do polo sul deve ajudar a realizar experimentos científicos para explorar o inexplorado”, disse Sivan.
O primeiro-ministro indiano, Navendra Modi, escreveu em sua conta no Twitter que o lançamento da Chandrayaan-2 mostra a destreza dos cientistas do país. Segundo o post, o país investiu 130 milhões de rupias indianas (cerca de R$ 7 milhões).
Initial plugin text