Illy traz à tona ‘O conteúdo’ de Caetano Veloso em álbum batizado com música inédita de Adriana Calcanhotto


Disco ‘O que me cabe’ inclui regravação de canção pouco conhecida de Arnaldo Antunes e Paulo Tatit. ♪ Cinco anos após ter pedido passagem no mercado fonográfico com o EP Enquanto você não chega, editado em julho de 2016, Illy anuncia o terceiro álbum de estúdio. O disco se chama O que me cabe, nome da música inédita de Adriana Calcanhotto ofertada à cantora baiana.
Com versos como “No espelho, dor / No escuro, dor / No silêncio, dor / Dói a felicidade”, a canção de Calcanhotto foi escolhida para ser o primeiro single do álbum.
Na próxima quinta-feira, 15 de julho, Illy apresenta o single O que me cabe em gravação feita com produção musical de Guilherme Lírio, arranjo de Silvanno Salles – criado com células rítmicas de bachata e com inspiração no arrocha – e mixagem do engenheiro norte-americano de som Michael Brauer.
Entre músicas inéditas, a artista regrava pouco badaladas composições de Arnaldo Antunes e Caetano Veloso.
De Arnaldo, Illy revive Cabimento, parceria do compositor com Paulo Tati lançada no álbum Saiba (2004). Marcelo Costa e Guto Wirtti são os produtores da faixa.
Illy regrava ‘Cabimento’, música de Arnaldo Antunes e Paulo Tatit, no álbum ‘O que me cabe’
Roncca / Divulgação
De Caetano, Illy traz à tona O conteúdo, samba-rock apresentado em janeiro de 1974 na voz do autor – em show em Salvador (BA) cuja gravação gerou Temporada de verão ao vivo na Bahia, disco dividido por Caetano com Gal Gosta e Gilberto Gil – e em registro feito por Edy Star para o primeiro álbum solo do artista, …Sweet Edy…, título pioneiro da discografia glam brasileira. Marlon Sette assina a produção musical da regravação de O conteúdo.
Ao todo, Illy agrega onze produtores nas 11 faixas de O que me cabe, disco gravado sob a direção artística da própria artista. Além de Guilherme Lírio, Guto Wirtti, Marcelo Costa e Marlon Sette, o time de produtores musicais do álbum O que me cabe é formado por Ana Frango Elétrico, Gabriel Loddo, Iuri Rio Branco, Kassin, Moreno Veloso, Paulo Mutti e Pupillo.
Previsto para ser apresentado na íntegra somente em 2022, após série de singles mensais iniciada com a edição da faixa-título, o álbum O que me cabe sucede os álbuns Voo longe (2018) e Te adorando pelo avesso (2020) na discografia de Illy.