IFSC prevê retorno presencial das aulas de acordo com vacinação e mapa de risco de SC


IFC tem critérios semelhantes. UFSC avalia possibilidades. Campus Florianópolis-Continente do IFSC.
Divulgação/IFSC
Com o avanço da vacinação contra a Covid-19, as universidades e os institutos federais de Santa Catarina planejam a volta das aulas presenciais.
O Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), por exemplo, faz um retorno gradual, de acordo com a vacinação e classificação da região no mapa de risco do governo do estado. O Instituto Federal Catarinense (IFC) possui um plano semelhante, também com diversos critérios (veja mais abaixo).
UFSC campus da Trindade, em Florianópolis
Diorgenes Pandini/NSC
A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) afirmou em nota na sexta-feira (13) que está estudando as possibilidades para a volta das aulas presenciais.
“Neste momento, a UFSC está avaliando juridicamente os efeitos da exigência da vacinação contra a Covid-19 sobre os servidores da instituição (professores e técnicos-administrativos). Há um Decreto Estadual, porém, os trabalhadores da Universidade são contratados no âmbito Federal, e a Procuradoria-Geral da UFSC está analisando se existe algum instrumento legal que obrigue a vacinação. Além da vacina, as condições de retorno à atividade presencial também dependem da preparação de ambientes seguros”, disse.
A Universidade do Estado de Santa Catarina também mandou nota nesta sexta e afirmou que não parou as aulas em nenhum momento durante a pandemia.
“A universidade já está retornando atividades acadêmicas presenciais de forma gradual e, em relação à vacinação contra a Covid-19, seguirá o que determina a legislação estadual e os planos de contingência aprovados nas prefeituras”, disse.
O retorno das aulas presenciais na Udesc depende de resoluções e não é o mesmo para todos os campi.
Critérios no IFSC
Atualmente, desde 2 de agosto, o instituto está na chamada fase 2, em que até 30% da comunidade acadêmica pode atender às aulas de forma presencial. Para isso, a região onde fica o campus precisa ter sido classificada por pelo menos 14 dias consecutivos como risco grave para a Covid-19.
Nesta fase, a prioridade de retorno é para estudantes formandos para aulas de laboratório e realização de experimentos para a conclusão de Projetos Integradores e Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), além de aulas de laboratório escalonadas, estudantes da Educação de Jovens e Adultos ou em privação de liberdade que já completaram o ciclo vacinal.
IFSC Gaspar
IFSC/Divulgação
Para a fase 3, em que até 50% da comunidade acadêmica pode retornar presencialmente, é necessária a conclusão do cronograma vacinal dos profissionais da educação em Santa Catarina ou a classificação da região onde fica o campus como risco alto para a Covid-19 por 21 dias consecutivos. A prioridade de retorno será a mesma da fase 2.
No nível 4, podem retornar até 80% da comunidade acadêmica. Para isso, os critérios são vacinação de 50% da população considerada apta ou classificação da região onde fica o campus como risco moderado para a Covid-19 por 21 dias consecutivos. Novamente a prioridade de retorno é a mesma da fase 2.
Para o retorno integral, os critérios são a conclusão do cronograma vacinal previsto no Plano Nacional de Imunização (PNI) ou superação da situação de emergência sanitária no estado de Santa Catarina.
Não há previsão de quando deverá ocorrer a troca das fases.
IFC
O IFC leva em consideração número de casos acumulados, a porcentagem da população vacinada e os índices de ocupação de leitos e de letalidade da doença, entre outros.
IFC de Blumenau
Cecom/Campus Blumenau
O retorno às atividades presenciais é dividido em quatro fases:
Fase 1: atividades de ensino remotas e atividades administrativas remotas. Observação do cenário por 14 dias.
Fase 2: acolhimento de servidores e alunos e disponibilização de laboratórios de informática e/ou outros ambientes para alunos que tiveram dificuldade com as atividades de ensino prioritariamente remotas;
Fase 3: retorno presencial e gradativo de (no máximo) 50% das atividades administrativas e escolares;
Fase 4: retorno presencial de 100% das atividades administrativas e de ensino.
De acordo com atualização de segunda (9), os campi de Concórdia, Ibirama, Rio do Sul, Blumenau, Brusque e Abelardo Luz avançaram para a fase 2. Já os campi de Santa Rosa do Sul, Sombrio e Luzerna avançaram para a fase 3.
Vacinação contra a Covid-19 em SC
Veja mais notícias do estado no G1 SC