Huawei se declara inocente de roubo de segredos comerciais

 Huawei Device e a Huawei Device EUA se declararam inocentes de fraude

Huawei Device e a Huawei Device EUA se declararam inocentes de fraude

REUTERS/Jason Lee

 A Huawei Device e a Huawei Device EUA se declararam inocentes de fraude, conspiração de segredos comerciais e outras acusações nos Estados Unidos, e a data do julgamento será em março de 2020, informou o Departamento de Justiça nesta quinta-feira (28).

Leia também: Huawei e Samsung irão resolver disputa de patentes no tribunal

As unidades da chinesa Huawei foram ao Tribunal Distrital dos EUA em Seattle, e o juiz distrital Ricardo S. Martinez marcou a data do julgamento para 2 de março de 2020.

As duas empresas foram acusadas de conspirar para roubar segredos comerciais da T-Mobile entre 2012 e 2014.

A acusação eleva a pressão dos EUA sobre a Huawei, maior fabricante de equipamentos de telecomunicações do mundo. Washington tenta proibir empresas do país de comprar roteadores e switches Huawei e pressiona aliados a fazer o mesmo.

A T-Mobile acusou a Huawei de roubar uma tecnologia que imitava dedos humanos e era usada para testar smartphones. A Huawei disse que as empresas resolveram as disputas em 2017.

Separadamente, promotores federais no Brooklyn acusaram a Huawei e suas afiliadas de fraude bancária e eletrônica em alegações de violar sanções contra o Irã. Uma data de acusação ainda está para ser definida nesse caso, o que aumentou as tensões entre Washington e Pequim.

Os EUA também estão buscando a extradição do Canadá de Meng Wanzhou, vice-presidente financeira da Huawei e filha do fundador, depois de acusá-la de fraude bancária e eletrônica.

Uma importante autoridade cibernética dos EUA disse na terça-feira que os governos europeus estão ouvindo a mensagem dos EUA de que a Huawei expõe redes de telecomunicações a riscos de segurança.

Viciada em filtros de beleza, jovem não se olha mais no espelho