Heraldo do Monte tem liberdade musical historiada em livro com biografia, partituras e CD


Aos 85 anos, o guitarrista é celebrado pelas inovações feitas na década de 1960 no Quarteto Novo, grupo no qual tocou viola. ♪ O título do livro As cordas livres de Heraldo do Monte – lançado pela editora Contraponto neste mês de dezembro de 2020 como título inaugural da série Brasil de dentro – já expressa a independência do compositor e guitarrista pernambucano nascido no Recife (PE) em 1º de maio de 1935.
Aos 85 anos, já reconhecido como um dos mestres da guitarra na música plural do Brasil, Heraldo do Monte tem historiada em livro a liberdade musical com a qual pautou trajetória de excelência iniciada quando o então aprendiz instrumentista foi escolhido para tocar clarinete na Escola Industrial de Pernambuco antes de se profissionalizar como músico nas casas noturnas e rádios do Recife natal.
Além de traçar perfil biográfico do artista, o livro apresenta 58 partituras do cancioneiro autoral do compositor – obra que inclui títulos com o frevo Nininho – e, de quebra, embute CD com gravações do músico.
O disco funciona como coletânea abre-alas para quem desconhece a inventividade deste músico que, em 1967, munido da viola que tocara no Trio Novo criado em 1966 com Airto Moreira (bateria e percussão) e e Theo de Barros (violão e baixo) para acompanhar o cantor e compositor Geraldo Vandré em shows e discos, ampliou o trio e fundou o Quarteto Novo com a adesão de Hermeto Pascoal (flauta e piano) ao grupo.
Embora tenha lançado somente um álbum, Quarteto Novo, em 1967, o grupo se tornou influente por ter proposto outros caminhos para a música instrumental brasileira, então dominada pelo samba-jazz que floresceu nas boates cariocas e paulistanas a partir do início da década de 1960.
Antes de pegar a viola para tocar novidade no quarteto, Heraldo já se convertera à guitarra e ao jazz quando, já em atividade na noite da cidade de São Paulo (SP), o músico recifense foi convidado a tocar no grupo liderado pelo organista conterrâneo Walter Wanderley (1932 – 1986). E foi como guitarrista que o músico lançou em 1961 o primeiro álbum como solista, Dançando com o sucesso, LP creditado a Heraldo e seu Conjunto.
O resto foi história contada com elegância no alentado texto biográfico que abre o livro As cordas livres de Heraldo do Monte, idealizado por Elisa Bracher para o Instituto Çarê e publicado pela editora Contraponto com coordenação de Ivan Vilela e textos de Budi Garcia.
Com o livro, editado no formato de caderno de espiral, Heraldo do Monte recebe as flores em vida.