Harvey Weinstein é diagnosticado com coronavírus em prisão


Segundo a BBC e o TMZ, o ex-produtor está em isolamento. Ele é um entre os dois presos da Wende Correctional Facility diagnosticados com o vírus. Harvey Weinstein chega ao tribunal de Nova York para julgamento de casos de agressão sexual. Juri começa nesta segunda-feira (6)
AP Photo/Seth Wenig
Harvey Weinstein, preso por agressão sexual e estupro, testou positivo para o novo coronavírus, informou a imprensa americana.
Weinstein, 68 anos, está em uma prisão de segurança máxima nos Estados Unidos desde 11 de março, quando foi condenado a 23 anos de prisão.
Segundo a BBC e o site TMZ, Weistein é um entre os dois presos que foram diagnosticados com o vírus na Wende Correctional Facility. Segundo a publicação, não está claro onde o ex-produtor contraiu a doença, mas ele está em isolamento na prisão.
Porta-vozes de Weinstein se negaram a responder as perguntas da imprensa. O Departamento Correcional do estado de Nova York não respondeu os questionamentos da AFP.
Weinstein foi transferido na quarta-feira passada para uma prisão perto de Buffalo, 560 quilômetros ao noroeste da cidade de Nova York. Antes ele passou um período na prisão de Rikers Island e em um hospital de Manhattan, onde recebeu tratamento por dores no peito.
As prisões lotadas dos Estados Unidos são potenciais focos de contágios de coronavírus. Na semana passada, carcereiros de Rikers e da penitenciária Sing Sing, de Nova York, apresentaram resultado positivo para o novo vírus, de acordo com a imprensa local.