Hamilton de Holanda e Mestrinho se unem em disco ao vivo com hits de Djavan, Piazzolla e Stevie Wonder


Ases do bandolim e da sanfona exercitam a liberdade do improviso nas abordagens de músicas como ‘Brasileirinho’ e ‘Evidências’. ♪ Ás do bandolim, Hamilton de Holanda se junta com virtuose do acordeom, Mestrinho, no segundo disco do projeto Canto da praya, iniciado em junho deste ano de 2020 com a edição de álbum ao vivo de Hamilton com João Bosco.
Canto da praya é projeto que apresenta registros fonográficos audiovisuais de encontros promovidos por Hamilton de Holanda no fim de 2019 com convidados.
Se o disco com Bosco perpetuou sessões captadas em estúdio da cidade de São Paulo (SP), o álbum Canto da praya – Hamilton de Holanda & Mestrinho ao vivo – disponível em edição digital a partir desta sexta-feira, 24 de julho, via gravadora Deck – apresenta gravação de show feito pelos artistas na Casa da Glória, na cidade do Rio de Janeiro (RJ).
Capa do álbum ‘Canto da praya – Hamilton de Holanda & Mestrinho ao vivo’
Divulgação
Juntos, o carioca (de vivência brasiliense) Hamilton de Holanda e o sergipano Mestrinho exercitam a liberdade do improviso nas abordagens de repertório que inclui sucessos de Astor Piazzolla (1921 – 1992) (Libertango, de 1974), Chitãozinho & Xororó (Evidências, José Augusto e Paulo Sérgio Valle, 1989), Djavan (Eu te devoro, de 1998), Gordurinha (1922 – 1969) (Súplica cearense, parceria com Nelinho, de 1960) Stevie Wonder (Isn’t she lovely?, de 1976) e Waldir Azevedo (1923 – 1980) (Brasileirinho, o antológico choro de 1949).