Governo vai concentrar ações em 11 municípios críticos para o desmatamento na Amazônia, diz Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quarta-feira (10) que 70% dos crimes ambientais na Amazônia ocorrem em 11 municípios, de quatro estados, que serão as áreas “prioritárias” do governo para fiscalização na região após o término das ações com militares das Forças Armadas, prevista para 30 de abril.
Mourão falou sobre essa prioridade em entrevista após comandar a reunião do Conselho Nacional da Amazônia. O vice preside o colegiado, recriado há um ano pelo presidente Jair Bolsonaro em uma tentativa de responder críticas no Brasil e no exterior a sua política ambiental.
Mourão apresentou na reunião o Plano Amazônia 21/21 para substituir a Operação Verde Brasil 2, executada por militares. Iniciada em maio de 2020, a Operação Verde Brasil 2 tem previsão de terminar em 30 de abril.
Como órgãos civis, entre os quais Ibama e ICMBio, têm equipes menores na comparação com as Forças Armadas, Mourão fala em concentrar a fiscalização nas áreas de maior incidência de crimes como desmatamento ilegal e queimadas. O vice não citou quais são os 11 municípios, apenas mencionou o estados.
“Levantamos que 70% do desmatamento, ou dos crimes ambientais, vamos colocar assim, ocorrem em 11 municípios: sete estão localizados no Pará, um em Rondônia, dois no Amazonas e um no Mato Grosso”, disse o vice, que acrescentou:
“Esses 11 municípios foram elencados como as áreas prioritárias, uma vez que concentrando os nossos esforços nessa região, temos condições de obter uma redução significativa desses crimes ambientais”.