Governo do ES anuncia a reestruturação do plano de carreira dos professores


Reajuste será de até 25%. Anúncio foi feito pelo governador Renato Casagrande. Projeto de lei será encaminhado à Ales. Sala de aula no ES
Divulgação/Sedu
O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), anunciou, na manhã desta terça-feira (26), a reestruturação do plano de carreira do magistério e da tabela de subsídios. Reajuste será de até 25%.
Um projeto de lei será encaminhado à Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) com objetivo de fazer uma correção na remuneração dos profissionais.
“É um anúncio importante para os professores e profissionais da educação, que estão fazendo um esforço gigantesco para recuperar o tempo perdido por causa da pandemia. O projeto de lei estabelece um reajuste na carreira dos professores que recebem por subsídio. Com essa proposta, o professor que tem nível superior, por exemplo, vai receber uma correção de 25% no salário de entrada para tornar a atividade mais atrativa. O percentual médio de correção é de 18,5%”, informou o governador.
VEJA TAMBÉM
ES terá mais 40 escolas públicas em tempo integral
Governo do ES distribuirá absorventes para alunas
Casagrande lembrou que a lei federal aprovada pelo Congresso Nacional proibiu qualquer correção salarial ou abono nos anos de 2020 e 2021, em decorrência da pandemia da Covid-19.
Contudo, o Governo do Espírito Santo buscou junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-ES) uma forma para operacionalizar a medida.
“Precisamos investir 70% do Fundeb [Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica] em profissionais da ativa. Por isso, desde abril nós fomos ao STF para tentar conceder o reajuste aos professores. Como não houve resposta, acionamos o Tribunal de Contas, que nos deu posição favorável. Esse projeto de Lei é retroativo ao mês de janeiro de 2021. É mais um ato nosso de valorização dos profissionais da educação”, acrescentou Casagrande.
Durante a live transmitida pelas redes sociais, o secretário estadual de Educação, Vitor de Angelo, falou de fatores que foram relevantes para a definição da tabela de reajuste.
“No início da gestão em 2019, o governador me pediu para estudar o reajuste para o magistério. Quando estávamos no processo de diálogo, veio a pandemia e tivemos que pausar. Ressalto também que todo o reestruturamento definido foi uma proposta de consenso, com todos os que estavam na mesa de negociação, e que ela é a melhor proposta que podemos seguir nesse momento. Agradeço ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo pela maturidade e colaboração nesse diálogo”, pontuou o secretário.
Governo do ES anunciou a reestruturação do plano de carreira dos professores
Hélio Filho/Governo do ES
VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo
Veja o plantão de últimas notícias do g1 Espírito Santo