Google e JBL lançam primeira caixa de som com assistente de voz no Brasil


Google Assistente agora chega às caixas de som, que podem se conectar com outros dispositivos da residência. Televisão, aspirador de póe, lâmpadas e ‘smart speaker’. Google apresentou primeira versão da casa conectada.
Thiago Lavado/G1
O Google e a fabricante de dispositivos de áudio JBL lançaram nesta segunda-feira (15) dois modelos de caixa de som com conectividade ao Google Assistente, o assistente de voz da empresa.
Os modelos Link 10 e Link 20 da JBL chegam por R$ 1.199 e R$ 1.499 e permitem conexão com o sistema de automatização Google Home. Assim é possível conectá-los a outros dispositivos do Google, como o Chrome Cast, além de televisores, lâmpadas, aspiradores de pó autônomos e outros dispositivos que funcionam com conexão a assistente de voz.
Google amplia funções do assistente de voz em smartphones de olho no próximo 1 bilhão de usuários
O Google apresentou as diversas funcionalidades durante evento de Casa Conectada, que aconteceu na manhã desta segunda-feira. Nele, a empresa mostrou como é possível conectar todos esses dispositivos com comandos de voz a partir do Assistente.
Entre os parceiros estão fabricantes de televisores, como TCL, Samsung, LG, e Sony — que agora atualizou os dispositivos com conexão ao assistente para funcionar também em português. Lâmpadas inteligentes da Philips e o aspirador de pó conectado da iRobot também podem ser incorporados ao sistema da Google. Na JBL, a diferença entre os dois aparelhos diz respeito à potência de som e duração da bateria.
Com os lançamentos , o Google começa a mirar as residências. A concorrente Amazon já está testando a assistente Alexa no Brasil e também o “smart speaker” Amazon Echo no país. O Google, que conta com um dispositivo semelhante, o Google Home, preferiu vir ao país com os dispositivos parceiros e não confirmou a chegada do aparelho próprio no Brasil.
Segundo dados da empresa de pesquisas Berg Insight, em 2021 cerca de 327 milhões de casas estarão conectadas a pelo menos um dispositivo.
Uso de dados
O Google afirma que os dados dos usuários só são utilizados a partir do momento em que o comando de voz “Ok, Google” é dado.
“Os dados que nós coletamos não são de forma indefinida, só de maneira momentânea, para que o Assistente possa entender o que a pessoa quer fazer e dar uma resposta sobre isso, mas eles não são armazenados”, disse Alessandro Germano, diretor de desenvolvimento de negócios do Google na América Latina.
Segundo o executivo, a interação só acontece a partir do momento do comando de voz, que ativa o aparelho e o Assistente.
Disponível em português desde 2017, o Google Assistente está disponível em aparelhos celulares Android e para download em celulares com sistema operacional iOS. São mais de 1 mil parceiros e 1 milhão de interações possíveis.
Atualmente são mais de 1 bilhão de aparelhos conectados ao assistente pessoal da empresa, em 80 países e 30 idiomas.