GM abre novo PDV em São José e oferece salário extra e carros por adesão de lesionado


Essa é a segunda vez neste mês que a montadora abre plano de demissão na planta do interior de SP. Empresa quer desligar trabalhadores com estabilidade. Linha de montagem da S10 e da Trailblazer em São José dos Campos
GM/Divulgação
A General Motors vai abrir um novo Plano de Demissão Voluntária (PDV) nesta quinta-feira (14) exclusivo a trabalhadores lesionados das plantas de São José dos Campos (SP) e São Bernardo do Campo . Essa é a segunda vez neste mês que a montadora lança programa para dispensa de trabalhadores.
Aos empregados foi informado que o PDV foi adotado para ‘adequar a estrutura organizacional’ da empresa. A montadora foi procurada pelo G1 e ainda não comentou o assunto.
O novo PDV, aberto até o próximo dia 26, mira os chamados trabalhadores horistas com ‘limitação laboral’ e que, portanto, têm estabilidade no emprego. A multinacional oferece um pacote de benefícios – o que inclui salários extras e a possibilidade de até três carros em troca da adesão.
Estão enquadrados nos benefícios oferecidos pelo PDV trabalhadores lesionados que recebem auxílio-doença pelo INSS ou contemplados por estabilidade prevista em acordo sindical.
Quanto mais jovem o trabalhador lesionado que aceitar a proposta, maior é o número de benefícios. Quem tiver 40 anos ou menos, por exemplo, vai receber além das verbas rescisórias previstas por lei, 40 salários adicionais, dois automóveis modelo Cruze e cinco anos de plano de saúde. Quem não tiver processo contra a GM ou retirar ações judiciais, vai ganhar mais um automóvel modelo Spin.
A empresa destacou no comunicado aos trabalhadores que o orçamento deste PDV é limitado ao orçamento disponível – o valor não foi informado. No último PDV, com foco em aposentados, foram 41 adesões
A GM produz em São José os modelos S10 e Trailblazer. A unidade empresa cerca de 4,5 mil trabalhadores.