Gilberto Gil encontra e apresenta álbum gravado em 1982 em Nova York


Imagem da fita com o áudio original do álbum gravado em 1982
Reprodução
♪ Em 1982, Gilberto Gil estava em Nova York (EUA) quando foi incentivado pelo executivo André Midani (1932 – 2019) – então no comando da filial brasileira da gravadora WEA – a investir no mercado norte-americano com a gravação de mais um álbum para o exterior, tal como Nightingale (1979), álbum gravado em Los Angeles (EUA) com produção musical de Sergio Mendes e lançado três anos antes.
Gil aceitou a ideia e gravou para a Elektra Records – companhia subsidiária da WEA – um disco em inglês com produção musical do percussionista e arranjador Ralph MacDonald (1944 – 2011), artista trinibagoniano-americano.
Encontrado em 2020, durante extensa pesquisa de material iconográfico e musical sobre Gil feita sob coordenação da jornalista Chris Fuscaldo, o álbum de 1982 está sendo disponibilizado para audição na plataforma de Arts & Culture do Google em página dedicada a Gil.
Gravado pelo engenheiro de som Richard Alderson, o álbum foi feito com os toques dos músicos Grover Washington (sax), Marcus Miller (baixo), Richard Tee (teclados) e Steve Gadd (bateria), além de William Eaton, colaborador de Gil na finalização das versões em inglês de algumas músicas.
O repertório inclui When the wind blows (lançada em português com o título de Deixar você no álbum Um banda um, gravado e lançado por Gil no Brasil em 1982), You need love, Take a holidyay, Come on back tomorrow e Jump for joy, composição gravada por Gil com a cantora norte-americana Roberta Flack (cuja voz também é ouvida em outras faixas do disco).
Única música cantada em português, Estrela é a canção que apareceria dali a cinco anos, na voz do próprio Gil, no álbum Quanta (1997). Já Moon and star é versão em inglês de Lua e estrela, canção então recente de Vinicius Cantuária apresentada ao Brasil em 1981 na voz de Caetano Veloso.