Gasolina da Petrobras tem alta de 2,5% na refinaria, no maior nível desde novembro


No ano, alta do combustível chega a 14,6%. Litro do diesel também foi reajustado nesta sexta, em 1,91%. Refinaria Presidente Bernardes (RPBC), da Petrobras, em Cubatão, SP
José Claudio Pimentel/G1
O preço médio da gasolina praticado pela Petrobras em suas refinarias subiu 2,50% nesta sexta-feira (8), para o maior patamar desde o início de novembro, conforme divulgou a empresa.
O litro do combustível fóssil passou a ser comercializado a R$ 1,7287 por litro, ante R$ 1,6865 que vigorava até então e o maior valor desde o R$ 1,7293 observado em 6 de novembro.
Só neste ano, a cotação da gasolina nas refinarias da petroleira já acumula alta de 14,6%, acompanhando o avanço das referências do petróleo no mercado internacional, um dos parâmetros utilizados pela estatal em sua sistemática de reajustes, que inclui ainda o câmbio.
Do início do ano até agora, o Brent já subiu mais de 20%, sustentado por cortes de oferta liderados pela Opep e aliados, como a Rússia, além de sanções impostas pelos Estados Unidos sobre o setor petrolífero de Irã e Venezuela.
Os reajustes quase diários da Petrobras estão em vigor desde meados de 2017. No ano passado, diante de forte volatilidade nos valores, a empresa anunciou um mecanismo de hedge para ajudar a segurar altas na gasolina e no diesel.
Também nesta sexta-feira, o litro do diesel foi reajustado em 1,91% pela companhia em suas refinarias, a R$ 2,1871 por litro.
Preço nos postos
O preço médio da gasolina nas bombas encerrou a semana passada em alta e registrou a primeira alta depois de 18 recuos seguidos, segundo levantamento divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP) nesta quinta-feira (7).
O valor por litro do combustível subiu 1,1%, de R$ 4,172 para R$ 4,218, entre os dias 24 de fevereiro e 2 de março.
A ANP também apurou uma leve alta no preço do diesel no período. O valor médio por litro avançou 1%, de R$ 3,444 para R$ 3,479.