Gal Costa canta valsa de Beto Guedes para homenagear o filho Gabriel no show ‘As várias pontas de uma estrela’


Composições de Vitor Ramil, João Donato e Lulu Santos são surpresas de roteiro que parte da obra de Milton Nascimento para reviver músicas de diversas fases do repertório da artista. Gal Costa canta a valsa ‘Gabriel’ no show ‘As várias pontas de uma estrela’
Reprodução / Vídeo
♪ Em 1978, quando gravou o segundo álbum, Amor de índio, o cantor e compositor Beto Guedes incluiu no repertório a valsa Gabriel, feita por Beto – com letra de Ronaldo Bastos – para saudar o nascimento de Gabriel, primeiro filho do artista mineira. Padrinho de Gabriel, que chegou ao mundo em abril de 1978, Milton Nascimento fez vocalises na gravação original da valsa.
Decorridos 43 anos, Gabriel ganha a voz de Gal Costa no show As várias pontas de uma estrela, cujo roteiro parte da obra de Milton para percorrer diversas fases do repertório da cantora.
Cantada em homenagem ao filho de Gal, nascido há 16 anos e também chamado Gabriel, a canção de Beto Guedes e Ronaldo Bastos foi a grande surpresa do roteiro do show As várias pontas de uma estrela, cuja turnê nacional estreou na noite de ontem, 30 de outubro, no Teatro Bradesco, na cidade de São Paulo (SP).
Em roteiro aberto com citação de Ponta de areia (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1974) e encerrado com Maria, Maria (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1976), antes do bis feito com Lua de mel (Lulu Santos, 1984) e Brasil (Cazuza, George Israel e Nilo Romero, 1988), Gal revisitou músicas que lançou dos anos 1960 aos anos 1990.
Algumas eram raras nos shows da artista. Foram os casos de Hotel das estrelas (Jards Macalé e Duda Machado, 1970), Estrela, estrela (Vitor Ramil, 1981) – canção que lançou há 40 anos no álbum Fantasia (1981) – e Nua ideia (Leila XII) (João Donato e Caetano Veloso, 1990).
♪ Eis o roteiro seguido por Gal Costa em 30 de outubro de 2021 na estreia nacional de As várias pontas de uma estrela, show dirigido por Marcus Preto e feito pela cantora com o trio formado pelos músicos André Lima (teclados), Fábio Sá (baixo elétrico e acústico) e Victor Cabral (bateria e percussão):
1. Ponta de areia (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1974) – citação /
2. Fé cega, faca amolada (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1974)
3. Hotel das estrelas (Jards Macalé e Duda Machado, 1970)
4. Estrela, estrela (Vitor Ramil, 1981)
5. Paula e Bebeto (Milton Nascimento e Caetano Veloso, 1975)
6. Quem perguntou por mim (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1985)
7. Minha voz, minha vida (Caetano Veloso, 1982)
8. Desafinado (Antonio Carlos Jobim e Newton Mendonça, 1959)
9. Estrada do sol (Antonio Carlos Jobim e Dolores Duran, 1958)
10. Solar (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1982)
11. Nua ideia (Leila XII) (João Donato e Caetano Veloso, 1987)
12. Dom de iludir (Caetano Veloso, 1977)
13. Último blues (Chico Buarque, 1985)
14. A história de Lily Braun (Edu Lobo e Chico Buarque, 1983)
15. Baby (Caetano Veloso, 1968)
16. Gabriel (Beto Guedes e Ronaldo Bastos, 1978)
17. Mãe (Caetano Veloso, 1978)
18. Açaí (Djavan, 1981)
19. Nada mais (Lately, Stevie Wonder, 1980, em versão em português de Ronaldo Bastos, 1984)
20. Sorte (Celso Fonseca e Ronaldo Bastos, 1985)
21. Um dia de domingo (Michael Sullivan e Paulo Massadas, 1985)
22. Maria, Maria (Milton Nascimento e Fernando Brant, 1976)
Bis:
23. Lua de mel (Lulu Santos, 1984)
24. Brasil (Cazuza, George Israel e Nilo Romero, 1988)