Francis Hime celebra o tempo e a vida do fadista Carlos do Carmo em disco que inclui Ivan Lins e Renato Braz


Tributo ‘Pela cidade’ sai em dezembro e traz o piano da paulistana Thaís Nicodemo em sete das dez faixas. ♪ Antes mesmo de sair de cena no alvorecer deste ano de 2021, o cantor português Carlos Manuel de Ascensão do Carmo de Almeida (21 de dezembro de 1939 – 1º de janeiro de 2021) já tinha se eternizado como um dos maiores fadistas de todos os tempos.
Carlos do Carmo – como o artista se apresentava – chegou a ser conhecido pelo epíteto de “o Sinatra português”, pela forma elegante como cantava o fado.
Cultuado além das fronteiras de Portugal, Carmo ganha tributo fonográfico em dezembro – mês em que faria 82 anos – em disco cujo elenco inclui artistas brasileiros como Francis Hime, Ivan Lins, Renato Braz e a pianista Thaís Nicodemo.
Antecipado pelo single que reapresenta nesta quinta-feira, 11 de novembro, a música Estrela da tarde (Fernando Tordo e José Carlos Ary dos Santos) em gravação feita com o piano de Thaís Nicodemo e as vozes de Renato Braz e Roberto Leão, o álbum Pela cidade – Tributo a Carlos do Carmo refaz conexões do fadista com os artistas brasileiros.
Capa do disco ‘Pela cidade –Tributo a Carlos do Carmo’
Divulgação
Paulistano, Braz também se une a Roberto Leão – produtor artístico do disco – e à conterrânea Thaís Nicodemo na abordagem de Um homem na cidade (José Luís Tinoco e José Carlos Ary dos Santos).
Colega de Carmo quando estudou em colégio interno na Suíça, na década de 1950, o carioca Francis Hime fecha o disco, dando voz à música O tempo e a vida, composta pelo próprio Francis com letra de Tiago Torres da Silva.
Já o também carioca Ivan Lins, além de amigo de Carmo, foi compositor de fados gravados pelo intérprete lusitano ao longo da carreira iniciada nos anos 1960.
No tributo Pela cidade, Ivan dá voz a dois deles, Fado do sim (Ivan Lins e Roberto Leão) e Fado do ultramar (Ivan Lins e José Mário Branco), sendo que o primeiro também é cantado por Roberto Leão, parceiro de Ivan na composição.
Recorrente no disco, o toque do piano de Thaís Nicodemo está presente em sete das dez faixas do vindouro tributo a Carlos do Carmo.