FOTOS: com início da seca, temporada de ipês colore ruas de Brasília


DF completa, nesta segunda-feira (31), 22 dias sem chuva. São 700 mil árvores da espécie espalhadas pela capital; ipês roxos são primeiros a florescer. Ipê roxo em Brasília, no DF
Brenda Ortiz/G1 DF
Como um dos primeiros sinais da chegada da seca, os ipês começaram a florescer no Distrito Federal. Nesta segunda-feira (31), o colorido das flores contrastava com o azul do céu. Segundo a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do País (Novacap), são 700 mil árvores da espécie espalhadas pelas ruas de Brasília.
Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital federal chegou a marca de 22 dias sem chuvas e, em Planaltina, os termômetros chegaram a marcar 10°C. A combinação de estiagem e baixas temperaturas favorece o desabrochar dos ipês.
DF volta a ter dia mais frio do ano; termômetros marcaram 8,8ºC em Planaltina
Frutas de Outono ajudam a manter imunidade; saiba como tirar melhor proveito
Os roxos são os primeiros a florescer, seguidos pelo amarelo, branco, rosa e verde. A árvore, típica do cerrado, já existia na região antes mesmo da construção de Brasília. Conforme os botânicos, o ipê leva cerca de 20 anos para desenvolver os troncos tortuosos, com casca grossa, que podem chegar a 20 metros de altura.
Ipê roxo na área central de Brasília, no DF
Brenda Ortiz/G1 DF
Ipê roxo em Brasília, no DF
Brenda Ortiz/G1 DF
Estiagem
De acordo com o meteorologista Mamedes Luiz Melo, do Inmet, Brasília já entrou no período de seca.
“Estamos saindo do outono e entrando no inverno, no próximo dia 21 de junho. Já estamos no período seco. Claro que existe uma oscilação no clima, mas já está frio e não há previsão de chuvas”, explica.
Confira aqui previsão do tempo completa para Brasília
A tendência, segundo o especialista, é que as temperaturas permaneçam assim até quinta-feira (3). “Mas a partir de sexta (4), podemos esperar temperaturas mais baixas. O inverno está chegando, e por conta do fenômeno La Niña, o tempo ficará ainda mais frio que no ano passado”, afirma.
Ipê roxo no Eixão da Asa Norte, em Brasília, no DF
Brenda Ortiz/G1 DF
A previsão para os próximos dias é que a umidade mínima do ar fique entre 35% e 25%. Diante da seca, as três orientações principais são:
Beber bastante líquido;
Evitar desgaste físico nas horas mais secas;
Evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia.
Ipê roxo em Brasília, no DF
Brenda Ortiz/G1 DF
Girassóis
Outra flor que também faz sucesso nessa época do ano, no DF, é o girassol. No fim de semana, muitos brasilienses aproveitaram para tirar fotos em um campo de girassóis que fica na BR-251, próximo à Cooperativa Agropecuária do DF.
De acordo com o engenheiro agrônomo da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF), Marconi Moreira, o campo de girassol existe desde 2008, como forma de chamar a atenção para a Feira Agropecuária Agro Brasília.
“Desde que começou a Agro Brasília a gente tem procurado enfeitar a margem da estrada chamando a atenção. Nesse caso ele foi plantado fora da época porque a gente quer aqui mostrar só a flor, é o enfeite. Mas para quem quer usar o girassol para semente e o óleo planta no final de fevereiro, começo de março porque o período de chuva está terminando e o girassol não é exigente”, explica.
Campo de girassóis na BR-251, no DF
TV Globo/Reprodução
O girassol floresce 60 dias depois do plantio, e a flor dura em média 15 dias. Existem mais de 15 variações da espécie, podendo chegar a dois metros de altura.
Pessoas tirando fotos em campo de girassóis, na BR-251, no DF
TV Globo/Reprodução
Segundo a fotógrafa Renata Souza, muitos clientes esperam a chegada dos girassóis para fazer ensaios no local. “Tem gente que espera o ano inteiro só para vir fotografar aqui nos girassóis, e a demanda aumenta absurdamente. Todo mundo quer tirar foto aqui nesse lugar lindo pertinho de Brasília”, conta.
“Mas, a gente tem que ter em mente também que temos uma responsabilidade social”, diz a fotógrafa. “Da mesma forma que a gente chega, vê tudo a tudo bonitinho, a gente deve ir embora, deixar tudo assim, e não levar girassol com a gente”, alerta.
Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.