Ford encerra produção na fábrica de São Bernardo do Campo depois de 52 anos


Montadora anunciou a decisão em fevereiro, a fim de encerrar a fabricação de caminhões na América do Sul. Unidade é uma das mais antigas do país e já foi ‘berço’ dos Jeep Willys. A Ford encerra, nesta quarta-feira (30), depois de 52 anos, a produção de veículos na fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.
A decisão foi anunciada 8 meses antes e, ao longo deste tempo, foi cogitada a venda da unidade, mas nada se concretizou até agora. Segundo a Ford, a razão para fechar a fábrica é a busca por um negócio mais rentável na região.
A medida acontece no ano do centenário das operações da montadora americana no Brasil. A unidade do ABC era uma das fábricas de veículos mais antigas do Brasil.
Fachada da fábrica da Ford em São Bernardo
Divulgação
Ela empregava 2.350 funcionários no começo do ano. Desses, apenas mil, que são da área administrativa, serão mantidos. Eles deixarão a sede de São Bernardo em março do ano que vem.
Além desta fábrica, a montadora tem outras duas unidades no país: a de Camaçari, na Bahia, onde está concentrada a produção de carros, entre eles Ka e EcoSport, além de motores, e uma fábrica exclusiva de motores e transmissões, em Taubaté (SP).
Fim da produção de caminhões
Ford fábrica São bernardo
Divulgação
Os últimos modelos a saírem da linha de montagem no ABC são caminhões. O Fiesta, único carro de passeio que era feito no local, teve a produção desativada em junho, o que levou ao corte de 750 funcionários.
Quando anunciou a decisão de fechar a fábrica, em fevereiro passado, a Ford informou que o objetivo era acabar com a operação de caminhões na América do Sul. Com o fim dessa linha em São Bernardo, outros 600 trabalhadores serão dispensados a partir desta quinta (31).
Sem destino definido
Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Ford vai levar os funcionários restantes de São Bernardo para um edifício comercial em São Paulo. Com isso, a fábrica do ABC deverá ficar abandonada.
Continuam as negociações para a compra da unidade. A maior candidata para assumir o negócio é a Caoa, empresa brasileira de Carlos Alberto de Oliveira Andrade, que é dona de metade da operação da chinesa Chery no Brasil, e é responsável por produzir e comercializar alguns carros da Hyundai no país.
Antigo berço de Willys
A unidade da Avenida do Taboão é, na verdade, uma das primeiras fábricas de automóveis do país.
Antes de ficar nas mãos da Ford por mais de 5 décadas, ela foi idealizada e construída pela extinta Willys-Overland do Brasil.
A inauguração foi em 1954, com a produção do Jeep Willys. Depois deles, vieram os modelos Aero, Rural, CJ-5 e Itamaraty.
Lançamento do Ford Corcel, em 1968
Divulgação
Em 1967, a Ford comprou a Willys, e assumiu a fábrica de São Bernardo. Além da unidade, a empresa do oval azul terminou o desenvolvimento do Corcel, o primeiro Ford a ser produzido ali, no ano seguinte.
Depois dele, vieram diversos outros modelos conhecidos, como Ka, Escort, Maverick, Del Rey, Verona e Pampa. Todos montados no espaço, que fica separado por uma cerca de outra fabricante, a Mercedes-Benz.
Em 2001, a Ford inaugurou uma fábrica de Camaçari, transferindo quase toda a produção de automóveis para o local. Em contrapartida, São Bernardo recebeu a linha de caminhões, vinda da extinta unidade do Ipiranga, na capital paulista.
VEJA FOTOS ANTIGAS DA FÁBRICA DA FORD
Produção do Ford Corcel em São Bernardo do Campo, em 1971
Divulgação
Fábrica de tratores da Ford em São Bernardo do Campo, em 1976
Divulgação
Linha de produção do Ka, em São Bernardo do Campo, em 1997
Divulgação