Ford diz que negocia venda da fábrica de SP com outras empresas, além da Caoa


Lyle Watters, presidente da marca na América do Sul, afirmou que a montadora espera ter “uma solução em breve” para o complexo, que foi desativado após 52 anos. Fábrica da Ford em São Bernardo do Campo encerrou suas atividades
André Paixão/G1
Com a situação indefinida após o encerramento de suas atividades em São Bernardo do Campo (SP), a fábrica da Ford segue em negociação. De acordo com o presidente da montadora na América do Sul, Lyle Watters, a empresa espera “ter uma solução em breve”.
Questionado sobre como andam as negociações com a Caoa, o executivo disse que não pode dar detalhes sobre as conversas. “Existe interesse na fábrica, e por questão de acordos de confidencialidade, não posso citar ninguém especificamente, mas existem outras empresas interessadas”, afirmou Watters, na noite desta terça-feira (11), em São Paulo.
Em outubro passado, a Ford encerrou sua produção na fábrica de São Bernardo do Campo após 52 anos anos. A decisão ocorreu junto ao fim da fabricação de caminhões na América do Sul e a reestruturação mundial que a montadora passa.
Desde o anúncio de fim das operações da Ford em São Bernardo do Campo, a Caoa tem sido citada como uma das empresas interessadas na compra da estrutura. No entanto, esta semana o presidente do conselho do grupo Caoa, Carlos Alberto Oliveira Andrade, disse que a compra da fábrica se tornou uma “esperança remota”.
Imagem de 2017 da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP), que está desativada
Reuters/Nacho Doce
8 novidades para 2020
Dentro do plano de reestruturação, a Ford terá uma nova sede em São Paulo, que será no bairro de Vila Olímpia, em 2020. Para o próximo ano, a empresa também promete 8 novidades de produtos para o mercado brasileiro.
Além do já amplamente anunciado SUV Territory, a empresa vai lançar a edição especial Black Shadow do Mustang no Brasil.
Ford Mustang Black Shadow
Rafael Miotto/G1