Fiscalização multa pescadores profissionais em mais de R$ 3,7 mil por uso de método proibido no Rio Paraná


Ainda foram apreendidos, em Presidente Epitácio, duas embarcações, dois motores de popa, 21 redes de nylon medindo 1.050 metros e 24,73 quilos de peixes. Fiscalização flagrou pesca irregular no Rio Paraná, em Presidente Epitácio
Polícia Militar Ambiental
Quatro pescadores profissionais foram multados em R$ 3.789,20 neste domingo (26) pela Polícia Militar Ambiental por utilizarem método não permitido para a pesca no lago da usina hidrelétrica de Porto Primavera, no Rio Paraná, em Presidente Epitácio (SP).
De acordo com a polícia, eles infringiram o artigo 36, parágrafo 1º, inciso II, da resolução SMA 48/2014.
O flagrante ocorreu durante patrulhamento náutico pelo lago da hidrelétrica, onde a fiscalização deparou-se com duas embarcações que praticavam a pesca profissional com redes de espera, dispostas a menos de 150 metros umas das outras, como preconiza a Instrução Normativa n° 26/2009, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
Além das autuações aos quatro pescadores, que totalizaram R$ 3.789,20, ainda foram apreendidos as duas embarcações, dois motores de popa, 21 redes de nylon medindo 1.050 metros e 24,73 quilos de peixes.
Os barcos e motores foram deixados aos envolvidos na condição de fieis depositários.
Já as redes apreendidas ficaram à disposição da Justiça, no depósito da Base Operacional de Presidente Epitácio, enquanto o pescado acabou destruído por estar impróprio para o consumo humano, segundo a Polícia Militar Ambiental.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.