Filhotes de arara-canindé são abandonados em caixa de papelão no trevo de acesso a Teodoro Sampaio


Homem encontrou as aves e as entregou para a Polícia Militar Ambiental nesta terça-feira (1º). Corporação fez o encaminhamento para uma associação de proteção de animais silvestres. Quatro filhotes de arara-canindé foram abandonados em uma caixa de papelão
Polícia Ambiental
Quatro filhotes de arara-canindé foram abandonados em Teodoro Sampaio (SP), nesta terça-feira (1º). De acordo com a Polícia Militar Ambiental, as aves foram deixadas em uma caixa de papelão.
Ainda conforme a corporação, um homem de 40 anos disse que dois indivíduos, que estavam em um carro, deixaram uma caixa de papelão no trevo de acesso ao município. Ao verificar o que havia na caixa, o homem viu que eram quatro aves.
Ele fez contato com a Polícia Ambiental e realizou a entrega dos filhotes. A corporação explicou que as araras foram encaminhadas para a Associação Protetora dos Animais Silvestres de Assis (SP), a Apass, onde passarão por cuidados de um médico veterinário e um biólogo.
Assim que as aves tiverem condições, serão reintroduzidas na natureza.
Segundo a Polícia Ambiental, a arara-canindé (Ara ararauna), também conhecida como arara-de-barriga-amarela, arara-amarela, arara-azul-e-amarela, araraí e canindé, é uma das mais conhecidas representantes do gênero Ara, sendo uma das espécies emblemáticas do cerrado brasileiro e importante para muitas comunidades indígenas.
Os indivíduos desta espécie pesam cerca de 1,1 quilo e chegam a medir até 90 centímetros de comprimento, com partes superiores azuis e inferiores amarelas, alto da cabeça verde, fileiras de penas faciais negras sobre o rosto glabro e branco, olhos de íris amarela e garganta negra.
Tem uma longa cauda triangular, asas largas, um bico escuro grande e forte e as típicas patas zigodáctilas dos psitacídeos, com dois pares de dedos opostos, o que lhes dá grande destreza para escalar árvores e manipular os alimentos.
Quatro filhotes de arara-canindé foram abandonadas em uma caixa de papelão
Polícia Ambiental
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.