Fast Shop diz ter sido alvo tentativa de ‘acesso não autorizado’ e que site e app ficaram temporariamente fora do ar


Segundo a empresa, sistemas já foram restabelecidos e todas as lojas estão abertas e operando normalmente. Postagem na conta oficial da empresa no Twitter anunciou o fechamento temporário de lojas e adiamento de pedidos online. Loja da Fast Shop do Shopping Morumbi nesta quinta-feira (23)
Raphael Martins/G1
A Fast Shop confirmou que sofreu uma tentativa de acesso não autorizado aos sistemas da empresa e que, por este motivo, o site e o app da rede ficaram temporariamente fora do ar nesta quinta-feira (23).
A empresa afirmou, porém, que seus serviços na internet “já se encontram restabelecidos e funcionando normalmente” e que todas as lojas estão abertas e operando regularmente em todo país.
A Fast Shop acrescentou ainda que “toda a base de informações da empresa está sob rígidos processos de segurança e não houve evidências de danos aos dados de nossos clientes.”
Um post na conta do Fast Shop no Twitter tinha anunciado o fechamento temporário de todas as lojas da rede e o adiamento dos pedidos feitos pela internet, e pedia desculpas pelos transtornos.
Duas postagens anteriores indicavam que a conta do Fastshop no Twitter foi invadida. Nessas postagens, o autor diz ter conseguido acesso a sistemas da companhia. Veja abaixo:
Initial plugin text
Initial plugin text
Confira a íntegra do comunicado da Fast Shop:
“A Fast Shop informa que identificou uma tentativa de acesso não autorizado aos sistemas da companhia. Como forma de prevenção, a empresa acionou os protocolos de segurança, e por este motivo, o site e o app ficaram temporariamente indisponíveis, porém já se encontram restabelecidos e funcionando normalmente. Ressaltamos que todas as lojas continuam abertas e operando regularmente em todo país.  Salientamos que toda a base de informações da empresa está sob rígidos processos de segurança e não houve evidências de danos aos dados de nossos clientes.”