Fast Shop diz ter recuperado conta no Twitter após ‘acesso não autorizado’


Postagem na conta oficial da empresa que anunciava o fechamento temporário de lojas e adiamento de pedidos online foi apagada. Empresa afirma ter adotado medidas de segurança para prevenir novas tentativas de acesso indevido. A Fast Shop afirmou na tarde desta segunda-feira (23) ter recuperado o acesso a sua conta no Twitter após “acesso não autorizado”. Uma postagem feita horas antes no perfil oficial da empresa anunciou o fechamento temporário de lojas e o adiamento de pedidos online.
“Houve um acesso não autorizado à conta da Fast Shop no Twitter, mas a empresa já recuperou a conta e adotou as medidas de segurança para prevenir novas tentativas de acesso indevido”, informou a empresa, em nota.
Por volta das 13h50, os tuítes publicados pelo invasor foram apagados da conta oficial da empresa, que publicou no Twitter comunicado oficial informando que sofreu uma tentativa de invasão em seus sistemas e que, por este motivo, o site e o app da rede ficaram temporariamente fora do ar nesta quinta-feira (23).
A empresa acrescentou que seus serviços na internet “já se encontram restabelecidos e funcionando normalmente” e que todas as lojas estão abertas e operando regularmente em todo país.
Um dos posts apagados anunciava o fechamento temporário de todas as lojas da rede e o adiamento dos pedidos feitos pela internet, e pedia desculpas pelos transtornos. Duas postagens anteriores indicavam que a conta do Fast Shop no Twitter tinha sido invadida. Nos tuítes, o autor diz ter conseguido acesso a sistemas da companhia. Veja abaixo as reproduções das postagens.
Postagem na conta oficial da empresa no Twitter anunciou o fechamento temporário de lojas e adiamento de pedidos online.
Reprodução/Twitter
Postagens na conta do Fastshop no Twitter informava que sistema da companhia sofreu ataque
Reprodução/Twitter
Segundo a assessoria de imprensa da Fast Shop, os posts publicados pelo invasor foram excluídos para que os clientes possam receber somente informações oficiais da empresa.
No comunicado oficial reproduzido no Twitter, a Fast Shop informou ainda que “não houve evidências de danos aos dados” dos clientes.
Initial plugin text