Facebook e Instagram dizem que exclusão de posts por bullying ou assédio cresceu até 200%


Meta, controladora das redes sociais, divulgou relatório sobre moderação de conteúdo no terceiro trimestre de 2021. Facebook, Instagram e WhatsApp enfrentam instabilidade, relatam usuários
AP Photo/Jenny Kane
A quantidade de posts removidos por bullying ou assédio no Instagram cresceu 200% no terceiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020. No Facebook, a alta na exclusão dos conteúdos foi de 162%.
Os dados foram divulgados nesta terça-feira (9) pela Meta, controladora das redes sociais, no Relatório de Aplicações dos Padrões da Comunidade. O documento divulgado trimestralmente revela dados sobre a moderação de conteúdo no Facebook e no Instagram.
No Faceboook, foram 9,2 milhões de posts removidos entre julho e setembro de 2021 por bullying ou assédio. No mesmo período, o Instagram removeu 7,8 milhões de posts.
‘Extremamente preocupada com o metaverso’, diz ex-gerente do Facebook em depoimento
‘Facebook papers’: quais são as acusações contra a gigante da tecnologia
Pela primeira vez, o documento apresentou dados sobre a prevalência de conteúdos com bullying ou assédio, isto é, a quantidade de vezes que esse tipo de postagem chegou a ser exibida aos usuários.
A prevalência desses posts no Facebook durante o terceiro trimestre ficou entre 14 e 15 vezes a cada 10.000 visualizações de conteúdo. No Instagram, o índice foi de 5 a 6 vezes a cada 10.000 visualizações.
A Meta explica que considera o contexto e a intenção para determinar se um determinado conteúdo deve ser derrubado.
“Normalmente, o bullying e o assédio são muito pessoais – aparecem de maneiras distintas para cada pessoa, desde a realização de ameaças e liberação de informações de identificação pessoal, até contatos repetidos e indesejados”, diz a empresa.
Segundo a Meta, mudanças em suas redes sociais ajudam a evitar que a quantidade de conteúdos que violam as regras seja ainda maior.
No Instagram, por exemplo, uma ferramenta que alerta caso um comentário possa se enquadrar como bullying ou assédio fez usuários editarem ou excluírem comentários controversos em 50% dos casos.