Fabricantes de sensores para carros autônomos buscam novos mercados

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/tecnologia-lidar-08012020104705905?dimensions=660×360" title="A tecnologia lidar usa pulsos de lasers para identificar objetos " alt="A tecnologia lidar usa pulsos de lasers para identificar objetos " />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">A tecnologia lidar usa pulsos de lasers para identificar objetos </span>
<span class="credit_box ">Aeva Inc/Reuters – 11.12.2019</span>
</div>
</div>

<p>
Fabricantes de equipamentos que usam sensores Lidar estão buscando novos clientes enquanto mercado de veículos autônomos decolar. Essa tecnologia usa pulsos de lasers para identificar objetos, assim como radares usam ondas sonoras.</p>
<p>
Usos e clientes alternativos são necessários para que as empresas que trabalham com a lidar mantenham fluxo de receitas enquanto o esperado boom dos veículos autônomos não acontece.</p>
<p>
 A Ouster, startup de São Francisco, por exemplo, está buscando novos mercados incluindo robôs de entrega de produtos, equipamentos para grupos de resgate e até DJs. Outra startup da região, a AEye, está conversando com um banco que quer monitorar o rebanho bovino para assegurar a saúde financeira de um cliente.</p>
<p>
"Nunca assumimos uma postura de exclusividade com o setor automotivo na tecnologia lidar", disse Angus Pacala, presidente-executivo da Ouster. "Sempre esperamos que ela vai operar em muitos mercados diferentes."</p>
<p>
As empresas também estão trabalhando para cortar custos dos sensores lidar, que hoje custam entre 1.200 e mais de 12 mil dólares.</p>
<p>
A pioneira da lidar Velodyne revelou nesta terça-feira seu menor sensor até agora ao preço de 100 dólares. O presidente-executivo, Anand Gopalan, disse que é a primeira vez que a Velodyne divulga um preço de produto lidar, para deixar claro que "atingiu um nível de escala das perspectivas tecnológica e de manufatura". Ele afirmou que as aplicações incluem sistemas de assistência a motoristas.</p>
<p>
A chinesa DJI, maior fabricante de drones do mundo, também revelou pacotes de baixo custo de sensores lidar na feira de tecnologia CES, em Las Vegas, que custam entre 599 e 999 dólares. Além de táxis e caminhões autônomos, os sensores podem ser usados em robôs de limpeza, de entrega de produtos e em cortadores de grama. Eles também podem ser usados por drones para mapeamento de campos, florestas e áreas de construção.</p>
<p>
Para pequenas companhias que trabalham com lidar e são apoiadas por capital de risco, o desenvolvimento de novos mercados é essencial.</p>
<p>
A Ouster tem mais de 550 clientes em 50 países, afirmou o diretor de desenvolvimento corporativo, Raffi Mardirosian. Além de poderem ser usados em robôs de entrega e drones, os sensores da empresa são usados em robôs de resgate que se parecem com pequenos cães, disse Pacala. A tecnologia também está sendo usada para monitorar segurança em instalações de lixo nuclear.</p>
<p>
O presidente da Ouster disse que o DJ que procurou a empresa queria "usar nossos sensores em concursos de dança para captar o que o público está fazendo" de modo a ajudar a sincronizar a música ao show de luzes.</p>
<p>
A rival da Ouster, AEye, está tentando focar em aplicações mais próximas do setor automotivo, disse Akram Benmbarek, diretor de desenvolvimento de negócios. Os mercados incluem trens automatizados, estradas e cidades inteligentes e máquinas usadas em construção e mineração.</p>