Fabiana Cozza estreita laços com Ana Costa e Zélia Duncan no álbum ‘Dos Santos’


Conheça as 19 músicas que compõem o repertório do disco programado para 4 de setembro. ♪ No ano passado, Fabiana Cozza integrou o elenco feminino arregimentado por Ana Costa e Zélia Duncan para o álbum-manifesto Eu sou mulher, eu sou feliz (2019), composto por 16 músicas feitas por Ana em parceria com Zélia para peitar o patriarcado ainda opressor.
Neste disco politizado que soou como grito de alerta para o Brasil combater a intolerável escalada de violência contra a mulher, coube a Fabiana Cozza interpretar O milagre, destilando orgulho da negritude do corpo feminino e evocando divindades com o canto lapidar.
Ali, naquela gravação de O milagre, foi firmado laço entre as artistas. Essa conexão é reforçada no oitavo álbum de Cozza, Dos Santos, programado para chegar ao mercado fonográfico em 4 de setembro com produção musical e arranjos do baixista Fi Maróstica.
Ana Costa e Zélia Duncan são compositoras de uma das 19 músicas deste disco em que Fabiana Cozza louva divindades das religiões de matriz afro-indígena-brasileira. Inédita, como quase todo o repertório do álbum Dos Santos, a música de Ana e Zélia é sintomaticamente intitulada Mantendo laços.
Além de cantar Ana e Zélia Duncan, Fabiana Cozza volta a se apresentar como compositora com parceira de Ceumar em Manhã de Obá. Trata-se da segunda música creditada a Cozza. A primeira – Cacariacô, assinada pela artista com os rappers Emicida, K-Salaam e Beatnick – foi lançada há nove anos em disco de Emicida, Doozicabraba e a revolução silenciosa, disco situado na fronteira por vezes tênue entre EP e álbum.
♪ Eis, na disposição do disco, as 19 músicas com os respectivos compositores do oitavo álbum de Fabiana Cozza, Dos Santos :
1. Oxalá um dia – Tiganá Santana
2. Bravum de Elegbara – Moyseis Marques e Luiz Antonio Simas
3. Ogã de Ogum – Moyseis Marques e Luiz Antonio Simas
4. Oração a Ossain – Pedro Luís e Carlos Rennó
5. Tempo velho – Douglas Germano
6. Dona do mato – Roque Ferreira
7. Doce Oxum – Gisele Di Santi
8. Cânticos para Iemanjá – tema de domínio público
9. Filhas de Iemanjá – Vidal Assis
10. Lemba Kakala – Tiganá Santana
11. Mantendo laços – Ana Costa e Zélia Duncan
12. Canto pra Xangô – tema de domínio público
13. Kabieciê – Luciana Rabello e Paulo César Pinheiro
14. Batucadinho – Everson Pessoa e Nei Lopes
15. Sopro – Tiganá Santana
16. Senhora negra – Sérgio Pererê
17. Manhã de Obá – Ceumar e Fabiana Cozza
18. Orin mimo – Sandra Simões
19. Caboclaria – Alfredo Del-Penho e Luiz Antonio Simas