Ex-atriz pornô Lana Rhoades desabafa sobre pressão na indústria de entretenimento adulto


Em episódio do programa ‘3 girls 1 kitchen’, ela falou sobre o perigo da glamourização da indústria pornográfica e cita que trabalho deixou ‘cicatrizes psicológicas.’ Lana Rhoades
Reprodução/Instagram
A ex-atriz pornô Lana Rhoades fez um longo desabafo sobre a indústria pornográfica durante o episódio de número 18 do programa “3 girls 1 kitchen”, lançado na segunda-feira (12).
Nele, ela falou sobre o lado negro da pornografia e desabafou sobre sua experiência traumática durante os oito meses de gravações, quando tinha entre 19 anos e 21 anos de idade.
“Vou falar sobre minha pessoal — e muitas vezes dolorosa – experiencia na indústria de entretenimento adultos”, iniciou Lana.
Ao longo do vídeo, ela conta que, ainda adolescente, assistia ao programa “Girls Next Door of Playboy” e pensava: “uau, a vida delas parece ser tão incrível”. Lana conta que, para fugir dos problemas que tinha dentro de casa, se trancava no closet ou em seu quarto e “assistia ao programa fantasiando quando eu tivesse 18 anos e fazendo aquilo”.
“Mas o perigo de a indústria pornô ser glamuralizada é que jovens garotas como eu vão ver todas a partes positivas e não verão as partes negativas”, alerta Lana, que pretende fazer um alerta para outras mulheres.
Ela ainda afirmou que os meses trabalhando na indústria de entretenimento adulto deixou “cicatrizes psicológicas”, como depressão e pensamentos suicidas.
“Quando eu fiz meu primeiro filme pornô, eu não fazia ideia de que eu teria que fazer sexo”, revelou Lana, afirmando que não pensava nas consequências ao desejar ingressar no mercado.
Ela afirma ainda que, por ser muito jovem, também não sabia como dizer “não” em certas situações. Lana falou ainda sobre a manipulação e pressão que sofria de seus agentes.
Ela citou que antes de entrar na indústria pornô, eles perguntaram o que ela se sentia confortável em fazer. Lana conta que marcou a opção de filmes com garotas e foi informada de que, desta forma, eles não assinariam contrato. “Eu basicamente fui forçada a aceitar a fazer [filmes] com homens.”
“[Os agentes] não se importam com as garotas, só querem agradar os produtores e as agências. São homens de 40 a 60 anos que estão na indústria há 20 ou 30 anos. Eles sabem como manipular meninas de 18 a 20 anos para que façam as coisas”, desabafou.
Lana ainda afirma que nunca acusou ninguém de abuso pois “tecnicamente, nunca disse não. Eu achava que que eu tinha que agradar todo mundo, sentia que tinha que deixar meu agente, meus produtores e meus fãs felizes”.
“Eu poderia estar morrendo por dentro fazendo algo, mas eu tinha um sorriso no rosto e agradecia o trabalho de todos”.
Lana Rhoades
Reprodução/Instagram