Europa propõe entrada padrão para carregadores de eletrônicos 

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/conectores-de-celular-15012020101959922?dimensions=660×360" title="A apple é contra a aprovação da medida" alt="A apple é contra a aprovação da medida" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">A apple é contra a aprovação da medida</span>
<span class="credit_box ">Arquivo/Pixabay </span>
</div>
</div>

<p>
A discussão sobre carregadores únicos voltou ao congresso europeu. O congresso de Strasbourg, na Alemanha, decidiu, em 13 de janeiro, que a União Europeia vai insistir em conectores padronizados e espera que as fabricantes colaborem com a medida.</p>
<p>
Uma comissão de aparelhos de rádio e comunicação da União Europeia apresentou, em 2014, uma cartilha pedindo que fabricantes de telefones celulares adotassem uma entrada comum para carregadores. A finalidade seria reduzir o lixo eletrônico que chega a 51 milhões de toneladas por ano, segundo dados divulgados por um conselho do Parlamento Europeu.</p>
<p>
Em 2009, 14 fabricantes de celulares aceitaram a proposta e mudariam seu padrão para o Micro-USB , entre elas Apple, Sony Ericsson, Motorolla e Samsung. Porém, a proposta foi adiada com o surgimento de entradas como USB-C e Lightenning, da Apple.</p>
<p>
Como forma de obrigar as empresas a adotar o padrão único a União Europeia promete ser incisiva: "dado o progresso insatisfatório de uma abordagem voluntária, a Comissão Europeia irá realizar em breve um estudo de avaliação de impacto para avaliar os custos e benefícios de outras opções", afirma Margrethe Vestager, comissária da união europeia em documento.</p>
<p>
A apple já se mostrou contra a medida e afirmou que é uma forma de "congelar a inovação" e que seria "ruim para o ambiente e desnecessariamente trabalhoso para o consumidor. A empresa tem uma entrada própria e exclusiva para os seus produtos. </p>
<p>
*Estagiário <strong>R7</strong>, sob supevisão de Pablo Marques</p>