EUA impõem sanção contra corretora de criptomoedas utilizada por hackers


Alvo da medida é a SUEX OTC, que tem sede na República Tcheca e é acusada de ser usada por hackers em ataques cibernéticos de ransomware. Alvo da medida é a SUEX OTC, que tem sede na República Tcheca
Armin Hanisch/Freeimages.com
O governo dos Estados Unidos anunciou na última terça-feira (21) sanções contra uma corretora de criptomoedas acusada de ser usada por hackers em ataques cibernéticos de ransomware – nesta modalidade, os criminosos “trancam” os dados da vítima e só os liberam após o pagamento de um resgate.
SAIBA MAIS:
Ransomware: entenda como o vírus é usado em extorsões e saiba como se proteger
Golpes no WhatsApp: saiba como se proteger
O alvo da medida é a SUEX OTC, que tem sede na República Tcheca. A corretora teve seus ativos sob jurisdição dos EUA bloqueados e cidadãos ou empresas americanas estão proibidos de negociar com a plataforma.
De acordo com a agência e notícias Reuters, o Departamento do Tesouro dos EUA disse que uma análise das transações da corretora mostra que mais de 40% delas envolveram agentes ilegais.
Entenda o ataque de ransomware:
VÍDEO: Ransomware – entenda como vírus é usado em extorsões
É a primeira vez que os EUA sancionam uma plataforma de criptomoedas – a ação é uma resposta do governo a uma série de ataques cibernéticos recentes, como o que afetou a Colonial Pipeline, que opera o maior oleoduto do país.
Outro caso recente que chamou a atenção teve como alvo a JBS, maior processadora de carnes do mundo. Após o ataque forçar a interrupção de algumas de suas operações na Austrália, no Canadá e nos Estados Unidos, a empresa aceitou pagar US$ 11 milhões em resgate.
O secretário-adjunto do Tesouro, Wally Adeyemo, afirmou que o governo americano pretende ir atrás dos “facilitadores financeiros” dos hackers que promovem ataques de ransomware.